domingo, 14 de agosto de 2011

Marcha das "vadias" contra violência sexual

Washington - Milhares de mulheres com roupas provocantes participaram neste sábado, em Washington, da "marcha das vadias", para pedir o fim da violência sexual e rejeitar a afirmação de que incentivam os ataques com o seu modo de vestir, constatou a AFP.
Pelo menos 2 mil mulheres se reuniram diante da Casa Branca para o protesto, segundo Samantha Wright, que organizou a manifestação.
"Esta marcha, como todas as outras, tem o objectivo de dizer aos homens que não podemos nos defender de estupros vestindo uma ou outra roupa. Apenas os agressores têm o poder de evitar isto", disse Theresia, uma das participantes.
A passeata saiu da Lafayette Square, próxima à Casa Branca, e seguiu para o Washington Monument, a 1,5 quilómetros de distância.
O movimento nasceu no Canadá em Abril, quando um agente policial de Toronto declarou que as mulheres "deveriam evitar se vestir como vadias para não serem agredidas".
A marcha já aconteceu em diversas cidades do mundo, inclusive no Brasil (em São Paulo no dia 4 de Junho, Brasília no dia 18 e Rio de Janeiro no dia 2 de Julho).
Dezenas de protestos desse tipo estão programados para acontecer no mundo inteiro nos próximos meses.

Nenhum comentário: