quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Exalgina Gambôa valoriza o diálogo para convergência de acções no exterior




Angop
Secretária de Estado das Relações Exteriores, Exalgina Gambôa
Secretária de Estado das Relações Exteriores, Exalgina Gambôa
 
Luanda - A secretária de Estado das Relações Exteriores, Exalgina Gambôa, advogou hoje (terça-feira), em Luanda, a importância do diálogo para a convergência das acções no que toca a política externa nacional.
 Exalgina Gambôa fez este pronunciamento na abertura do Seminário Metodológico entre o ministério das Relações Exteriores (Mirex) e os directores ou chefes de Intercâmbio dos departamentos ministeriais do Executivo.
 Referiu que a realização deste seminário visa essencialmente dar resposta aos desafios que se apresentam face ao crescer da importância política que  Angola está a conquistar na arena internacional, particularmente no que respeita à participação em fóruns multilaterais.
 Segundo Exalgina Gâmboa, o país como parte integrante no concerto das nações, é chamado a pronunciar-se, ao seu mais alto nível, sobre diversos temas que dominam a actualidade política mundial.
   Por conseguinte, disse que exige-se do Estado uma actuação dinâmica e activa capaz de responder aos desafios que a humanidade enfrenta, o que só será possível se estiver estruturalmente bem organizado com um bom nível de concertação entre todos os intervenientes neste processo.
 Neste sentido, acrescentou que o seminário visa promover o diálogo e dar a conhecer as políticas e normas que conduzirão o país a uma acção concertada e convergente no que toca aos seus objectivos externos.
 Frisou que, recentemente, foram aprovados vários decretos Presidenciais que dão corpo ao processo de reorganização do Mirex, particularmente o Regulamento sobre a participação das delegações angolanas em reuniões internacionais.
 Na sua opinião, é importante apresentar este documento para a análise conjunta, tendo em vista a sua implementação por todos que participam na execução da política externa do país.
 Disse igualmente que o seminário decorre num momento singular da diplomacia angolana, uma vez que o país assumiu a presidência da SADC e cumpre, simultaneamente, a presidência da CPLP.
Fonte: ANGOP

Nenhum comentário: