sexta-feira, 21 de junho de 2013

Mundo precisa de mulheres firmes', diz Kate Nash antes de show em SP (23)

A cantora Kate Nash (Foto: Divulgação)
Inglesa canta no domingo (23) em festival paulista com entrada gratuita. 
Em música de apoio ao Pussy Riot, ela canta: 'Liberte minha vagina'.


Sete anos depois de surgir com imagem "fofa" no hit "Foundations', de 2006, a inglesa Kate Nash vai pelo caminho de guitarras em fúria e letras engajadas. Em abril de 2013 ela lançou a faixa "Free my pussy" (liberte minha vagina, em português), contra a prisão da banda feminina russa Pussy Riot   (ouça a música).

"As pessoas precisam de mulheres firmes, que lutem por si mesmas", diz Kate em entrevista ao G1, antes de show no Brasil. Kate Nash canta no domingo (23), em São Paulo. O show no Memorial da América Latina, no Cultura Inglesa Festival, tem entrada gratuita, com 25 mil ingressos disponíveis para retirada com antecedência (veja informações sobre a retirada).
"Acho que o púbico foi mudando comigo", comenta Kate sobre a mudança de imagem mais "delicada" no começo para a também "garota raivosa" de hoje.
O disco mais recente, terceiro da carreira, é "Girl talk", lançado em março deste ano. "Free my pussy" não faz parte do disco e teve lançamento posterior como single promocional. As faixas alternam aspereza e doçura. O estado de humor da cantora dita o tom de letras e arranjos, mais ou menos pesados. "Depende de como eu me sinto", ela explica. entação no Rio continua sendo a número 1, melhor da minha vida"
O álbum novo foi lançado em esquema de financiamento coletivo, após rompimento com a gravadora. "Não houve conversa, eu queria lançar as músicas logo e eles queriam esperar", diz a cantora. Os próximos lançamentos também podem ser neste esquema independente. "Foi uma boa experiência, quero continuar fazendo discos usando crowdfunding."
Kate Nash (Foto: Daigo Oliva/G1)
Na passagem anterior pelo Brasil para shows, em fevereiro de 2011, Kate Nash fez shows bem menores do que o público de 25 mil pessoas esperado no festival de domingo. Mas as apresentações foram animadas. "As pessoas ficaram loucas. A apresentação no Rio continua sendo a número 1, melhor da minha vida", garante a inglesa.

No show de 2011 em São Paulo, Kate Nash foi quase obrigada pelo público a tocar "We get on", de seu primeiro disco. Ela se lembra da experiência. "Desta vez, também posso atender a pedidos da público", anuncia.
Fonte e texto: G1

Nenhum comentário: