quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Reunião discute os desafios da erradicação da pobreza para a população negra no Brasil

Por Denise Porfírio

Membros do Comitê Facilitador da Sociedade Civil Brasileira estarão reunidos na próxima sexta-feira (2), no Rio de Janeiro, para discutir os desafios para a superação e erradicação da pobreza com relação a população negra no Brasil, nos países da diáspora e na África. O evento tem por objetivo colher subsídios para a construção de uma agenda do movimento social negro brasileiro para a Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.
Direitos dos quilombolas, dos religiosos de matriz africana, mulheres e juventude negra serão alguns dos temas discutidos no evento. A intenção é promover um debate direcionado para a defesa da justiça social, ambiental e fortalecimento de políticas públicas, direitos e lutas articuladas pelas representações e setores do movimento negro brasileiro. O grupo composto por associações, redes, fóruns, entidades e movimentos sociais foi criado com o objetivo de articular e facilitar a participação da sociedade na Rio + 20, que ocorrerá no Rio de Janeiro, em junho de 2012.
RIO + 20 – O encontro recebeu este nome por acontecer vinte anos após o Rio 92, conferência considerada a maior reunião de chefes de Estado da história da humanidade na busca por soluções para o desenvolvimento sustentável das populações mais carentes do planeta. Além disso, as metas estabelecidas na conferência serão adotadas por todos os participantes e valerão por mais 20 anos.
O evento terá três focos temáticos: avaliação de progressos realizados no cumprimento dos compromissos multilaterais em desenvolvimento sustentável; “economia verde”; e os “arranjos institucionais para o desenvolvimento sustentável”. Está prevista entre as atividades a realização de eventos associados à comunidade científica e setores empresariais. No encontro será fixado um compromisso político entre líderes mundiais para o desenvolvimento sustentável do planeta.
RIO + 20 (ÁFRICA) – Os organizadores da Rio + 20 pretendem discutir a criação de um orgão internacional para cuidar da área ambiental. O órgão, em estudo, ficará subordinado à ONU. A ideia é que sua sede, seja instalada na África. Atualmente, só há uma agência da ONU para cuidar do tema, que é o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), cuja sede fica no Quênia.
De acordo com os organizadores da conferência, o conjunto de medidas adotadas no Brasil nos últimos anos para incentivar a economia verde, a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável resultam das ações de vários governos, consolidadas na gestão Dilma Rousseff.
De acordo com a presidenta, a Rio+20 enfatizará o desenvolvimento da economia verde como alternativa mundial por meio de incentivos à melhoria da qualidade de vida das populações, erradicando a pobreza e estimulando a sustentabilidade. Determinada a defender essa proposta, Dilma passou a associa-lá aos programas de transferência de renda adotados no Brasil e os números positivos da economia nacional.
Uma das preocupações do governo brasileiro é incluir essa determinação no documento final, no qual estarão definidas as metas de desenvolvimento sustentável para as próximas duas décadas. A ideia é aprovar um documento como o definido pelas Nações Unidas, em 2000, quando foram estabelecidas as Metas do Milênio.
No documento Metas do Milênio, os objetivos se concentraram em oito pilares: fim da fome e da pobreza, educação básica de qualidade para todos, igualdade entre sexos e valorização da mulher, redução da mortalidade infantil, melhoria da saúde das grávidas, combate à aids e à malária, o respeito ao meio ambiente e incentivo ao trabalho pelo desenvolvimento.
Serviço
O que:
Reunião para discutir as ações da Rio + 20
Onde: IBASE – Av. Rio Branco, 124, 8ª andar – Centro – Rio de Janeiro
Quando: 02 de setembro das 14h às 18 horas.
Programação:
14h00 – Abertura: 30 minutos
Metodologia: boas vindas, apresentação do CFSC e das organizações negras presentes.
14h30 – Palestra: Marcelo Paixão – LAESER
O verde e o Negro! Justiça Ambiental e a opressão racial no Brasil
15h30 – Construindo uma Agenda Negra com Justiça Ambiental Sobre a Rio+20
Passo a Passo CFSC – Via Campesina – Marcelo Durão
A participação dos movimentos sociais negro no Eco Rio 92 – Um breve relato para reflexão – Lucia Xavier (Criola) e/ou Marcos Cardoso (Conen)
Fórum Social Temático/POA – Antonio da Unegro/RS
16h30 – Café da tarde
17h00 – Propostas/Encaminhamentos
18h00 – Encerramento

Nenhum comentário: