terça-feira, 4 de outubro de 2011

Oficina capacita praticantes de religiões de matriz africana


Aconteceu na tarde desta segunda-feira, 3, a abertura da Oficina de Projetos e Captação de Recursos para Comunidades de Matriz Africanas, na Escola de Administração Pública (EAP). A oficina é uma ação conjunta entre a Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendente (Seafro), Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap) e EAP.
O objetivo é preparar praticantes de religiões de matrizes africanas (como os terreiros de candomblé) para buscar recursos financeiros para as manifestações religiosas, através da elaboração de projetos.
"Quanto recurso se deixa de ser captado no Amapá por falta de um projeto bem elaborado. Nossa intenção é capacitar essas pessoas para que não deixem de realizar suas manifestações por falta de apoio financeiro via projeto, fortalecendo assim suas identidades", assinala a técnica do Núcleo de Saúde da População Negra, Gêneros e Religiões de Matrizes Africanas da Seafro, Rejane Soares.

Autonomia

O instrutor da Escola de Administração Pública, Marlus Carvalho, começou falando aos participantes sobre a importância da elaboração de projetos para a captação de recursos, especialmente em nível federal. "Para buscar autonomia é preciso ânimo. Projeto deve ser resultado de construção coletiva, um consenso de objetivos e estratégias. Externamente, precisa convencer e informar sobre a importância de sua implementação", ponderou Carvalho.
A oficina ainda terá duas fases: conceito/fixação de projetos e finalizações de minutas/avaliação de propostas. Alcinete Saraiva, da Funderê Yá Olokun Ejaderê, disse que "a capacitação é uma grande oportunidade e que pretende aproveitar ao máximo as aulas". As oficinas seguem até esta sexta-feira, 7.


Fonte : Agência Amapá

Negra Linda
Coletivo de Mulheres Negras Feministas da Amazônia - CNEGRAM
Rede Lai Lai Apejo
Rede Nacional de Controle Social e Saude da População Negra
Coletivo Nacional de  Lésbicas e Bissexuais - CANDACE

Nenhum comentário: