quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Projeto de inclusão socioprodutiva beneficiará mulheres de áreas rurais na Bahia

Por Daiane Souza




Regina Santos/FCPA Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Estado da Bahia (SPM/BA) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) assinarão, até o final do ano, convênio junto a outros representantes dos governos estadual e federal, a fim de promover autonomia ao segmento feminino da população baiana. Assentadas da reforma agrária, quilombolas e indígenas serão atendidas com ações de inclusão socioprodutiva.
Juntas essas mulheres representam 48% da população rural da Bahia, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para beneficiá-las o projeto tem entre as atividades previstas seminários, assistência técnica rural, emissão de documentos e capacitação. Também serão oferecidos serviços como abrigo às vítimas de violência.        
Para Vera Lúcia Barbosa, titular da SPM/BA, a iniciativa é oportuna. “Vamos trabalhar com um público prioritário, onde está a pobreza extrema”, esclarece. Em complemento, a representante do governo federal, Patrícia Mourão, disse que o principal objetivo do projeto é a redução das desigualdades entre homens e mulheres no meio rural.
Educação no campo – Ainda na segunda-feira, 10 de outubro, o governo da Bahia reafirmou seu compromisso em relação as políticas públicas de educação para atender as demandas da população do campo. Segundo o governo local, foram realizados nos últimos anos investimentos para a expansão do ensino médio, priorizando a construção de escolas na zona rural. Desde 2009, foram construídas 80 novas escolas, onde nove estão localizadas em assentamentos. Destas, cinco foram concluídas, duas estão em fase de finalização e outras duas em início de obras.
Além da medida, houve o aumento de R$ 9,6 milhões (2006) para R$ 35 milhões (2011) nos recursos para o transporte escolar, além de investimentos em programas estruturantes que garantem à população rural o acesso à educação. Assim, a rede estadual alcança este ano, a marca histórica de atendimento a 51.024 estudantes matriculados no ensino médio em 638 localidades da zona rural do Estado da Bahia.

FONTE: FCP

Nenhum comentário: