quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Discurso do Chefe de Estado no almoço por ocasião da visita da Presidente do Brasil

DISCURSO PRONUNCIADO POR SUA EXCELÊNCIA JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA, NO ALMOÇO POR OCASIÃO DA VISITA DE ESTADO DE SUA EXCELÊNCIA DILMA ROUSSEF, PRESIDENTE DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL / Luanda, 20 de Outubro de 2011
 
SUA EXCELÊNCIA DILMA ROUSSEF, PRESIDENTE DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL,EXCELENTÍSSIMOS MEMBROS DAS DELEGAÇÕES ANGOLANA E BRASILEIRA, ILUSTRES CONVIDADOS, MINHAS SENHORAS E MEUS SENHORES,
 
 
É para nós uma honra e um grande prazer receber Vossa Excelência entre nós, após a sua eleição para a mais alta magistratura do Brasil. Desejo-lhe, pois, em meu nome pessoal e em nome do Executivo e do povo angolano, as mais calorosas boas vindas.
 Esta sua visita demonstra que continuamos a cultivar os laços fraternos e de amizade que unem os nossos dois povos irmãos e é mais uma confirmação da importância que ambos concedemos às nossas já excelentes relações bilaterais.
 Apesar de existir desde 23 de Junho de 2010 uma Parceria Estratégica entre Angola e o Brasil, a nossa cooperação pode ser ainda mais alargada, bastando para tal definirem-se os mecanismos necessários para que ela abranja, para além das já existentes, outras áreas de interesse preferencial para ambos os países.
 Entre as questões que adquirem maior relevância para nós, neste momento, inscrevem-se as definidas pelas Nações Unidas como ‘Metas do Milénio até 2015’, ou seja, erradicar a pobreza extrema e a fome, universalizar o ensino, valorizar o género, reduzir a mortalidade infantil, melhorar a saúde materna, combater as grandes endemias, garantir a defesa sustentável do ambiente e criar parcerias para o desenvolvimento.
 No discurso que há dois dias fiz no Parlamento, na abertura do novo Ano Legislativo, tive ocasião de referir os avanços concretos que temos estado a fazer em Angola para dar resposta a todas essas preocupações.
 Todas elas dizem respeito a áreas em que já se regista uma cooperação importante com a República Federativa do Brasil, nomeadamente no domínio do ensino e da saúde, do combate à fome e à pobreza e das parcerias para o desenvolvimento, que se concentram em especial nas áreas da construção civil, da energia e da exploração mineira.
 Continua, no entanto, a existir um mundo de potencialidades e de oportunidades a explorar, com benefícios mútuos, e a visita de Vossa Excelência é uma ocasião soberana para passarmos em revista todos os acordos que nos ligam desde 1980 e também para perspectivarmos o relançamento da nossa cooperação económica, técnico-científica e cultural.
 Em particular a cooperação económica, financeira, comercial e de desenvolvimento permitir-nos-ia visar a prazo a integração produtiva das nossas duas economias e a sua melhor inserção competitiva ao nível internacional.
 
EXCELÊNCIA,
 
É para nós também de grande importância a concertação das nossas posições no plano político e diplomático, pois representa uma mais-valia podermos defender posições comuns sobre a necessidade de uma nova ordem mundial e sobre as grandes questões que ainda preocupam a Humanidade, como a fome e a pobreza, o terrorismo, os crimes e tráficos transfronteiriços, as alterações climáticas e as grandes endemias.
 No quadro das organizações regionais em que os nossos países estão inseridos, temos adoptado uma política de cooperação pacífica, assente em valores democráticos e em economias abertas voltadas para o desenvolvimento.
 Essa política é seguida pelos nossos dois países, é também o espírito que tem presidido à nossa cooperação no quadro da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).
 Como é do seu conhecimento, Angola apoiou desde o início e continua a apoiar a justa e legítima aspiração do Brasil de se tornar Membro Permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
 Essa seria uma possibilidade de se dar voz não apenas a um dos países com maior estabilidade e crescimento a nível mundial, mas também a um dos que tem vindo a dar um efectivo contributo para a solução de alguns dos principais problemas do mundo actual.
 É disso prova não só a política do Brasil de boa vizinhança com os outros Estados da América Latina e o estreitamento de relações com o Continente Africano, mas também a recente disponibilidade manifestada pelo Brasil para ajudar a ultrapassar a profunda crise em que se encontram alguns países europeus.
 A presença do Brasil no Conselho de Segurança da ONU seria igualmente uma garantia de uma melhor cooperação Sul-Sul e de que a voz de outros países emergentes, entre os quais Angola se inclui, seria também tomada em consideração na hora de se tomarem decisões de interesse global.
 Sr Presidente, foi para nós um grande privilégio trabalhar consigo durante toda a manhã e estamos satisfeitos com os resultados das discussões profundas que decorreram, penso que com esta visita e com os resultados que alcançamos da o grande impulso ao estreitamento das relações de amizade, cooperação entre Angola e o Brasil.
 Eu saúdo uma vez mais a sua presença entre nós e desejo que ela permita ter um conhecimento mais directo da nossa realidade e da hospitalidade do povo angolano.
 Agora eu queria convidar a todos os presentes a erguerem as suas taças para desejar a Sua Excelência Dilma Roussef saúde, longa vida e muitos êxitos à frente dos destinos do Brasil. 
 
 
Fonte: ANGOP

Nenhum comentário: