sexta-feira, 28 de outubro de 2011

DF amplia políticas para afrodescendentes nos 312 anos da morte de Zumbi



O Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes é um divisor de águas também na administração pública do Distrito Federal. No mês da Consciencia Negra, o GDF apresenta uma programação que destaca desde a produção artistico-cultural até a ampliação de políticas públicas para as populações negra, indigena e cigana de Brasília e Entorno.
As atrações que acontecem de 04 a 25 de nvembro vão de concertos musicais, oficianas temáticas, manigfestações religiosas, seminários de empreendedorismo e selados acordos entre a Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial - SEPIRDF e órgãos públicos e iniciativa privada. Os eventos comporão a 1a. Feira de Economia Criativa e Etnodesenvolvimento do DF, que consiste num projeto de inclusão produtiva, previsto no plano Brasília Sem Miséria e no conceito de economia criativa e solidária.
Do ponto de vista institucional, a intenção do governo é mapear as concentrações afrodescendentes urbanas, comunidades remanescentes de quilombos, povos indígenas e famílias ciganas. A meta é sistematizar as informações desses contingentes e identificar as necessidades básicas e essenciais desses grupos étnicos.
Para fazer essa radiografia social, a programação será desmembrada em módulos no Plano Piloto e nas Cidades Satélites. Nesse período de 21 dias de debates, rodas de conversa, shows, manifestações religiosas e linguagens contemporâneas, o objetivo da SEPIRDF é fazer uma consulta informal de demandas nos seguintes eixos: educação, saúde, juventude, segurança pública, gênero, trabalho, empreendedorismo e renda.
A programação de sexta-feira, dia 04, começa as 16 horas, na Praça Zumbi dos Palmares, zona central do Plano Piloto, com os grupos Mambembrincantes e Ciclone na Moringa. Ás 17:30 acontece a performance Puxada de Rede. No início da noite, as comunidades tradicionais de terreiro realizam uma atividade emblemática para a população negra em geral e para os devotos das entidades de religiões de Matriz Africana em especial. Trata-se da Lavagem de Purificação do busto do herói quilombola.
O ato é um ritual ilustrado por cânticos de diferentes nações africanas e ritos da cultura afrobrasileira, numa manifestação batizada de Roda de Xirê. A cerimonia é para abençoar o Mês da Consciencia Negra do DF e atrair boas energias a SEPIRDF, órgão criado há menos de tres meses para facilitar o acesso dessas parcelas da população aos mecanismos de políticas públicas básicas.
A seqüência do evento ficará a cargo de tres artistas brasilienses de projeção nacional: o happer GOG e as interpretes Tereza Lopes e Ellen Oléria. O encerramento do concerto ficará por conta do cantor e compositor carioca Luiz Melodia.
A abertura oficial do evento se dará ás 19h com a presença do Governador do Distrito Federal Agenelo Queiroz, da Secretária da SEPIRDF, Josefina Serra dos Santos, da Ministra Luiza Bairros e demais autoridades onde será lançada a campanha: DISTRITO FEDERAL SEM RACISMO! Esta campanha selará o PACTO PELA IGUALDADE RACIAL NO DISTRITO FEDERAL. Com ações do Governo para a transversalidade etnico-racial nas policas públicas do Distrito Federal e Entorno.
A comissão organizadora da atividade estima que cerca de duas mil pessoas acompanhem as apresentações das 18 as 23 horas. No sábado, dia 05, estréia o Quilombo Central, no estacionamento do Complexo Cultural da República, das 9 às 23 horas.
O Quilombo Central será concebido em uma cenografia que mescla as tradições afrobrasileiras; como rituais da cultura africana, danças e cantos adaptados do período de escravidão, e; linguagens contemporâneas como skate, hip hop, moda, estética preta e a 1a. Feira de Etnodesenvolvimento e Economia Solidária.
A ideia é que cada espaço se transforme em um mucambo - pequenos conjuntos de choupanas que compõem o todo do quilombo - em frente a Biblioteca. A área reservada à praça de alimentação será destinada a gastronomia africana, com destaque para as conhecidas receitas de bobó, acarajé e muqueca.

A instalação será composta por seis tendas de diferentes tamanhos, onde acontecerão debates, rodas de conversa e manifestações espontâneas. O palco para as apresentações musicais ocupará a parte frontal da edificação, voltado para a Esplanada dos Ministérios.
No sábado, as atividades começam as 14 horas com a Feira de Etnodesenvolvimento e Economia Solidária. das 15 às 18 horas ocorrem as Inserções Autogestionadas, que compreendem oficinas, painéis, exposições, seminários e reuniões. No período noturno estão previstas as apresentações de artistas locais e os musicais Elas Cantam Zilah, Cia Bantu e o Samba de Roda da Nega Duda.
Domingo, dia 06, o Quilombo Central abre as 10 horas com a Feira de Etnodesenvolvimento e Economia Solidária. Na parte da tarde, haverá o prosseguimento das Inserções Autogestionadas, recepção às delegações quilombolas de todo o País e shows com artistas locais.
A programação dominical do primeiro final de semana do Mês da Consciência Negra será concluída com a cantora paulistana Daúde. O show de jazz, blues e bossa nova começa às 22 horas.
Mas, o Quilombo Central não se resumirá em instalações artísticas, culturais e de reflexão, também abrigará com um dormitório e uma praça de alimentação, mil e quinhentos quilombolas.
A concentração da MARCHA NACIONAL NA CAMPANHA EM DEFESA DOS DIREITOS QUILOMBOLAS que está marcada para a segunda-feira, dia 07 de novembro, com concentração a partir das 07 horas da manhã, tendo como previsão de quatro mil Quilombolas. Após a marcha a Coordenação Nacional dos Quilombolas – CONAQ estará lançando a campanha: em Defesa dos Direitos Quilombolas , com a presença de autoridades do Governo Federal e do Distrito Federal.
A programação vespertina começa às 14 horas com a 1a. Feira de Etnodesenvolvimento e Economia Solidária e Inserções Autogestionadas. No meio da tarde, acontece a Marcha Nacional Quilombola, antecedendo as participações de artistas locais, às 19 horas.
Os dois últimos espetáculos da noite serão os da performática batuqueira maranhense Rita Ribeiro, ás 21horas e da percursionista e sambista carioca Martinália, as 22 horas.
A programação do Mês da Consciência Negra do Distrito Federal será retomada na quarta-feira, dia 9, as 15 h. O cine Brasília irá exibir a série “Heróis de Todo o Mundo”, projeto a Cor da Cultura e roda de conversa com membros do CIDAM, MEC ,Canal Futura e uma representante do Movimento Negro nacional, com realização da SEPPIR/PR, Fundação Roberto Marinho e apoio da SEPIRDF
No Dia Nacional da Consciência Negra, as atividades acontecem no estacionamento da Administração do Paranoá. Além das Inserções Autogestionadas, debates e feira de AFRO-ECOSOL e shows de artistas locais durante a tarde, a noite se apresentam o grupo Afrojow e a cantora paulistana Paula Lima.

Fonte : SEPIRDF

Nenhum comentário: