terça-feira, 4 de outubro de 2011

Arte brasileira toma conta das ruas de Bruxelas

por:Renata Giraldi
enviada especial



A presidenta Dilma Rousseff abriu o festival e destacou a diversidade do Brasil. “A diversidade cultural integra nossas raízes. Somos um país mestiço, de indígenas, europeus e africanos”, disse ela, arrancando aplausos da plateia



Bruxelas (Bélgica) – Por algumas horas, hoje (4), as principais ruas da capital belga, Bruxelas, foram tomadas pela arte brasileira. As apresentações de bumba meu boi, samba sobre pernas de pau e de dança contemporânea fazem parte do 23º Europalia, o maior festival de cultura da Europa, que este ano homenageia o Brasil.
A presidenta Dilma Rousseff abriu o festival e destacou a diversidade do Brasil. “A diversidade cultural integra nossas raízes. Somos um país mestiço, de indígenas, europeus e africanos”, disse ela, arrancando aplausos da plateia.
O governo brasileiro investiu mais de R$ 30 milhões no festival, patrocinando exposições, shows e apresentações de dança e circo, além de debates com escritores. Em mais de 100 dias, serão 130 shows, 60 apresentações de dança, 40 de teatro, 20 exposições de artes visuais e 80 conferências literárias.
A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, disse que o governo escolheu artistas e obras que mostram parte do conjunto da produção brasileira. “Teremos aqui a oportunidade de apresentar uma grande variedade, expondo um pouco do que se faz de melhor no Brasil. Cultura alguma pode viver isolada.”
O Europalia se estenderá até 15 de janeiro de 2012, passando pela Bélgica, por Luxemburgo, pela França, Alemanha e Holanda. Hoje, na abertura do festival, foram escolhidas apresentações de folclore e da dança de rua. A presidenta não conseguiu esconder o entusiasmo.”Venham encontrar o Brasil que a Europa já conhece e também o Brasil que ela ainda não vê.”
Para mostrar a cultura brasileira foram escolhidos os sambistas da Velha Guarda da Portela, representantes do genuíno samba feito no Rio de Janeiro, os instrumentistas Hermeto Paschoal e Egberto Gismonti e o rapper Marcelo D2, entre outros.
O grupo Corpo, de Belo Horizonte, apresentará suas produções no ballet contemporâneo. Também estarão participam da Europalia as companhias Giramundo, que faz teatro de bonecos, e Intrépida Trupe, que há 21 anos mistura circo, teatro e dança nos seus espetáculos.
O poeta e ensaísta Augusto de Campos e os escritores João Ubaldo Ribeiro e Renato Carvalho estão entre os brasileiros que participarão das conferências no Europalia.
As artes plásticas brasileiras estão representadas por obras do período colonial até os dias de hoje, passando pela Semana de Arte Moderna de 1922.
Na área de cinema, a ideia é apresentar um panorama geral do que se produz no Brasil. O país levou para Europalia curtas, médias e longas-metragens destinados às crianças e ao público adulto.

Fonte:AgenciaBrasil

Nenhum comentário: