segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Fela Day


Realizado anualmente em vários países, o Fela Day marca as comemorações pelo nascimento do músico e ativista nigeriano Fela Kuti (1938-1997), em 15 de outubro. Em Salvador, vários projetos culturais se juntam numa semana de atividades com diferentes ações, mas que têm um objetivo em comum: promover um grande reencontro com a imagem forte, a música envolvente e com as idéias revolucionárias do pai do afrobeat.

A programação começa segunda, com o projeto Qual é a da noite?, que apresenta peças
teatrais de temática negra no Sankofa African Bar, no Pelourinho a partir das 19h. Na ocasião, será representada a peça CÂNCER, do Grupo Ditirambos, que conta a historia de uma conflituosa relação entre um proprietário e seu inquilino. Em cena Du Vado Jr., Jean Pedro e Vinícius Carmezim. Bertho Filho assina texto e direção. Após a peça quem comanda a festa é o Sistema KALAKUTA, com um muito afrobeat numa homenagem ao nigeriano Fela Kuti.

Na terça, o evento ganha a rua, na tradicional roda de break da Praça da Sé comandada
pelo grupo Independente de Rua . Diante os painéis grafitados nos Fela Days de 2009 e 2010 e embalados pela batida do afrobeat, dançarinos se alternam na roda, que terá microfone aberto para improvisadores do hip hop, ou seja, do rap free-style, desenvolverem suas rimas na hora. Durante a noite, o grafiteiro Lee27 fará um dos 4 painéis temáticos que comporão uma mini-exposição a ser inaugurada na sexta, durante a Festa Afrobeat .

O Sarau Bem Black, que acontece às quartas, também no Sankofa, dá seguimento à
programação. Fela Kuti é o tema central da noite com muita música e poesia tematizando as questões da negritude. Na abertura da noite, será exibido o filme Fela Kuti: A Música é a Arma. O DJ Joe, residente do projeto, promete uma sequência inesquecível de músicas de Fela Kuti diretamente dos vinis, entre uma performance e outra. Do lado de fora do bar, o artista Finho empresta seu talento para a grafitagem do segundo painel temático.

Todos estes assuntos estarão em pauta, quinta-feira, num encontro entre os envolvidos
nas atividades da semana, mas com entrada aberta aos demais interessados. A partir das 19h, acontece a terceira exibição do filme Fela Kuti: A Música é a Arma, seguida de pequenas falas sobre Pan-africanismo e Fela Kuti, e depoimentos dos realizadores dois projetos que integram o Fela Day. O grafiteiro Zezé Olukemi executa o terceiro painel.

Nos dois últimos dias acontecem a confraternização entre realizadores, artistas,
incentivadores, apoiadores e, logicamente, público em geral. Na sexta, acontece uma edição especial da Festa Afrobeat, com o Sistema Kalakuta. Quatro, os DJs Sankofa, Dudoo Caribe, Riffs e Edbrass se revezam, tomando conta da noite numa sequência ininterrupta de afrobeat e gêneros afins. A festa conta também com poetas e rappers que soltarão seus versos sob bases musicais, exibição de filmes e clipes e grafitagem ao vivo de Neuro, que pintará o quarto painel que comporá a mini-exposição no local.

Finalizando essa sequência de homenagens a Fela Kuti, a cooperativa Rango Vegan une-se
à Omosholá Artes Africanizadas para uma grande confraternização, no domingo, em torno da moda conceitual e da alimentação saudável. A tarde terá exibição de documentário,
discotecagem, feira, desfile de roupas africanas e venda de produtos alimentícios da Rango Vegan, confeccionados sem nenhum ingrediente animal. A Omoshalá também exibe suas roupas nos outros eventos da semana.


Mais informações: 9130-4618 / 9330-8746

Fonte: Esp.Joao Cândido 

Nenhum comentário: