quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A BANDA AFROPOP A MULHERADA LEVA PARA O PELOURINHO PROJETO TAMBORES PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

   por Mônica Aguiar  

Combater a violência doméstica contra as mulheres em Salvador tem sido a meta do Instituto A Mulherada nos últimos anos, sempre com o apoio institucional do Centro de Culturas Populares e Identitárias. 
Vencedoras do Edital Culturas Populares 2012- Categoria Gênero, instituído pela Secretaria de Cultura do Estado, com o projeto Tambores pelo fim da Violência- Tocar pode, bater não, desta vez a Mulherada vai  brindar o público com música, dança e reflexão nos  próximos dias 03, 13, 17 e 22, das 19 às 23h, na Pç Teresa Batista, no Pelourinho.

Conversando hoje (24),  com  Mônica Kalile a presidenta do Instituto, a Banda Afropop A Mulherada, 
"preparamos um repertório especialmente escolhido pra falar de amor e da defesa de uma vida sem violência , ainda com uma canja de 
convidados especiais. 


Monica Kalile ainda afirma:  " O 25 de novembro é o  Dia Mundial de Combate a Violência Contra a Mulher, uma data  extremamente   importante retrata a luta das mulheres no mundo.  Neste evento,  a data terá sua importância ressaltada. O combate a violência contra as mulheres é pauta de várias atividades projetadas,  a exemplo o programa Tambores pelo fim da Violência- Tocar pode, bater não que ocorre no carnaval e contribui para amenizar os altos índices de violência contra a Mulher existente aqui em Salvador" . 

Nesses quatro dias será distribuídos gratuitamente cartilhas com informações de onde buscar apoio e denunciar e camisetas da campanha.

O Instituto A Mulherada acompanha e trabalha para reverter os números registrados no estado da Bahia, em especial na capital, onde, em 2008 cerca de cinquenta e cinco mulheres foram assassinadas por seus companheiros e mais de 10 mil sofreram algum tipo de violência doméstica. E onde até junho de 2009, a Delegacia Especial de Apoio à Mulher (DEAM) registrou 4.075 ocorrências de violência contra a mulher, de acordo com o Departamento de Crimes Contra a Vida (DCCV).
.O programa TAMBORES PELO FIM DA VIOLÊNCIA – TOCAR PODE, BATER NÃO apoia a implantação da Lei Maria da Penha, criada há seis anos para coibir e punir  a violência doméstica e familiar e reforça a sua importância como instrumento de combate à toda  violência sofrida pelas mulheres nos lares brasileiros. 
. O evento TAMBORES PELO FIM DA VIOLÊNCIA – TOCAR PODE  BATER NÃO faz parte da campanha  pela visibilidade  do tema e pelo fim da violência contra as mulheres no mês de novembro, quando se comemora  o dia Internacional  de Combate à Violência contra as Mulheres (25/11). 

 A referida data tem destaque em outros estados brasileiros com varias ações afirmativas em prol da causa, infelizmente Salvador uma das capitais de maior índice de violência doméstica o tema neste período ainda passa despercebido. 

" Lutar contra a violência doméstica deve ser uma rotina diária, pois a cada 5 segundos uma mulher é vitima de violência  doméstica  no  mundo" .
Mõnica  Kalile




Parceiros :  AVON;    Secretaria Municipal da Saúde;   Secretaria Municipal de Políticas para a Mulher ; Secretaria Estadual de Políticas para a Mulher;  Ministério Público; Defensoria Pública;  Vara da  Violência Doméstica e familiar contra as Mulheres;  Conselho Municipal e Estadual  da Mulher;   Comissão de Defesa dos direitos das Mulheres da Câmara Municipal;  Comissão de Defesa dos direitos das Mulheres da  Assembleia Legislativa; Coletivos de Mulheres do Calafate;  Cooperativa Arte e Gênero;  Uniart.

  Patrocínio Fundo  Estadual de Cultura – Secretaria de Cultura do Estado da Bahia

  Apoio institucional  Centro de Culturas Populares e Indenitárias 


 INFORMAÇÕES 

 Assessoria de imprensa/A Mulherada
Jornalista : Márcia Leivas
Contato: (71) 81523207
Mônica Kalile (71) 88209529-992559520/ 33275167
.






Nenhum comentário: