quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Destacado contribuição da mulher africana na luta contra discriminação


Ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva LinoA ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, destacou, terça-feira, na cidade de Yeosu, Coreia do Sul, o contributo da mulher africana, em particular das angolanas, na luta contra a descriminação da classe feminina no continente. 
A governante apresentou a sua apreciação quando discursava na cerimónia alusiva ao 31 de Julho, Dia da Mulher Africana, uma actividade promovida pelo pavilhão de Angola na Exposição Universal de Yeosu, que decorre neste ano de 2012 naquele país asiático. 
Na sua intervenção, Genoveva Lino enalteceu também o esforço desenvolvido pelas mulheres africanas ao longo dos anos, “tendo em conta a forma como tem sabido enfrentar a luta contra a fome e a miséria causadas pelas guerras civis que ainda se registam em alguns países africanos”.
Segundo a ministra, “a luta levada a cabo pelas africanas no sentido de ajudar no esforço da tomada de consciência sobre o seu papel na sociedade, tem permitido alcançar progressos significativos para afirmação das mulheres, apesar das imensas barreiras que ainda lhes são impostas”, sublinhou. 
 Entretanto, disse, independentemente dos problemas vividos, elas devem se regozijar com as politicas dos governos em prol do desenvolvimento da classe que, no seu entender, satisfazem os protocolos internacionais e regionais sobre a mulher ratificados pelos Estados africanos. 
Apesar dos passos dados pelos governos para legislar e implementar leis inerentes a mulher, disse, “muito ainda terá de ser feito no sentido de se banir todas as barreiras impostas e procurar-se as melhores vias para uma coabitação pacífica e respeito dos direitos humanos”.  
A exclusão social, violência doméstica, falta de acesso à instrução, interdição e acesso ao voto, incisão ou mutilação genital, violação sexual, tráfico de mulheres, entre outras práticas condenáveis, foram apontadas por Genoveva Lino como principais factores que impedem o desenvolvimento do continente e da própria mulher africana. 
Presenciaram a actividade decorrida no salão de Angola na Expo-2012, a Primeira-Dama da República, Ana Paula dos Santos, a comissária geral do pavilhão nacional em Yesou, engenheira Albina Assis, o governador da cidade, deputadas, membros do Executivo nacional, entre outras entidades.

Fonte: ANGOP

Nenhum comentário: