quinta-feira, 30 de agosto de 2012

8º Edição da Semana do Brasil em Luanda


A Associação de Empresários e Executivos Brasileiros em Angola (AEBRAN) vai promover, de 03 a 08  de Setembro próximo, em Luanda, a 8ª Edição da Semana do Brasil, que vai contar com a realização de atividades sociais, culturais e económicos, soube hoje à Angop, através de uma nota da organização.
Segundo o documento, a atividade terá ainda sessões de cinema, amostras de gastronomia, fórum empresarial, que vai debater aspectos ligados a cooperação entre Angola e o Brasil, e uma caminhada com a participação dos membros da associação que assinalou a dias o seu nono aniversario de existência e actuação no país. 
A semana conta com o apoio da Embaixada do Brasil em Luanda, “que tem reafirmado a importância da existência de uma entidade integradora dos empreendedores brasileiros no país, agindo como facilitadora nos contactos com órgãos governamentais e promovendo acções que visam fortalecer o intercâmbio comercial, económico, cultural e social entre o Brasil e Angola, estreitando, assim, os laços de cooperação e amizade entre os dois países”, lê-se na nota.  
No quadro da efeméride, a AEBRAN, dentro da perspectiva de abrir novas oportunidades e fomentar negócios, convida empresários e executivos nacionais a assistir a uma palestra a ser orientada pelo Governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, no fim da tarde do dia sete (7) de Setembro, numa das unidades hoteleiras na cidade capital.  
A 8ª Edição da Semana do Brasil, que se realiza anualmente, visa incentivar o desenvolvimento do turismo, dando também a oportunidade as pessoas de conhecer melhor a gastronomia brasileira, através do 1º Festival Gastronómico Brasileiro a ter lugar em Angola, em quatro restaurantes, nomeadamente Esplanada Grill, Emporium Bistrô, Bay Side e Chitaka, que desenvolverão seu próprio menu para a semana. 
Para o fim da semana, a AEBRAN promove a denominada “Caminhada da Solidariedade”, para obtenção de alimentos não perecíveis a serem entregues ao Instituto Nacional da Criança (INAC).

Fonte: Angop

Nenhum comentário: