terça-feira, 10 de julho de 2012

Populações ribeirinhas do Norte e do Centro-Oeste vão receber assistência social itinerante


Assistencia social As famílias que vivem em municípios próximos aos rios e lagos nas regiões Norte e Centro-Oeste serão beneficiadas com a construção de 100 lanchas sociais, que levarão profissionais de assistência social para os locais mais necessitados. Posteriormente, as populações ribeirinhas também contarão com a implementação do projeto barco social, que terá funcionamento semelhante ao dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) – equipamento público de proteção social básica.
A Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, e o comandante da Marinha, Julio Soares de Moura Neto, assinaram o termo de cooperação técnica que disponibiliza inicialmente R$ 23,1 milhões para as operações. A parceria faz parte do Plano Brasil Sem Miséria do governo federal.
As lanchas serão construídas na Base Naval de Val-de-Cães, em Belém, no Pará. “A estimativa da marinha é que as 100 lanchas sejam entregues ao MDS em nove meses”, disse a ministra.
As embarcações funcionarão como centros itinerantes e contarão com técnicos que prestarão serviços socioassistenciais como busca ativa, cadastramento único para programas sociais do governo federal, acompanhamento e atendimento às famílias.
Cada lancha transportará até dez profissionais de assistência social, além da tripulação, enquanto os barcos comportarão 12 profissionais. As embarcações serão guiadas por piloteiros capacitados pela Marinha.
O termo de cooperação será executado em três etapas: os R$ 23,1 milhões se destinarão às duas primeiras, quando serão construídas as lanchas e elaborado o projeto pra o barco social. Na terceira etapa, serão construídos os barcos sociais, em quantidade a ser definida e cujos valores dependem do projeto a ser encaminhado pela Marinha. O termo de cooperação técnica vigora até o fim de 2014.

Fonte : Planalto

Nenhum comentário: