segunda-feira, 30 de julho de 2012

Cooperativas de Mulheres


A criação de cooperativas tem sido um importante sinal do aumento do empreendedorismo das mulheres. No Brasil, 52% dos cooperados são mulheres.
 Em uma comparação regional, o Norte conta com 59% de presença de mulheres em suas cooperativas contra 41% de presença de homens, de acordo com dados da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Essa relação mostra que as mulheres não só avançaram no mercado de trabalho, como também buscam unir-se em grupos para se desenvolverem juntas.
As atividades realizadas em cooperativas e em grupos de cooperação e ajuda mútua são mais ajustáveis à rotina das mulheres por muitas razões. Na maioria dos casos, os grupos são formados por mulheres que moram próximas e exercem atividades semelhantes.
Ao se organizarem em cooperativas, as mulheres aplicam princípios de gestão à sua produção e repartem de maneira igualitária o resultado de seu trabalho. De acordo com a OCB, a presença das mulheres é mais representativa nas cooperativas de crédito, agrícolas e têxteis.
Em regiões menos desenvolvidas, as cooperativas permitem às mulheres melhorar a qualidade de vida desenvolvendo uma atividade econômica importante que traz retorno para seu entorno.
No Brasil há cerca de sete mil cooperativas, sendo mais de mil no setor de crédito, que contam com mais de 9 milhões de cooperados. Sua principal vantagem – o propósito de desenvolvimento social – termina por ser, para alguns, também uma desvantagem. Isso ocorre porque o trabalho não é remunerado individualmente, e sim, repartido de forma igualitária entre o grupo.
Saiba como formar uma cooperativa

Nenhum comentário: