quinta-feira, 12 de julho de 2012

Ministra da Família destaca papel dos comités de prevenção de mortes maternas

Ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino
  LuandaA ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, destacou, hoje, quarta-feira, em Luanda, o papel dos comités de prevenção de mortes maternas e neo-natais no alcance dos objectivos preconizados.

A governante fez esta apreciação no acto central nacional do 11 de Julho, Dia Mundial da População, realizado nas instalações da Escola Nacional da Administração (ENAD), sob o lema “O Acesso Universal dos Serviços de Saúde Reprodutiva”.
A também coordenadora do comissão nacional de auditoria e prevenção de mortes maternas e neonatais disse acreditar no comprometimento dos membros do referido órgão em fazer surgir no país vários comités que respondam à estratégia chave de redução da mortalidade materna gizada pelo Executivo angolano.
Genoveva Lino fez saber que a criação deste órgão de consulta do Presidente da República insere-se na aposta do Executivo Angolano em aproximar o máximo possível as estatísticas nacionais sobre a mortalidade materna e infantil aos objectivos do milénio, definidos pela ONU.
A ministra recordou aos membros do órgão e os presentes que em Angola a mortalidade materna, a morte de mulheres em idade fértil por causas ligadas à gravidez, ao aborto, ao parto e ao puerpério constituem um grave problema social e de saúde pública, que na sua maioria é evitável.
Em termos práticos e de natureza jurídica, a referida comissão, é um órgão interinstitucional, multiprofissional e confidencial com carácter técnico-científico, sigiloso, não coercivo ou punitivo, mas mais para a vertente educativa.
A comissão ora criada e apresentada, integra os ministérios da Família e Promoção da Mulher (coordenador), Saúde (coordenador adjunto), Finanças, Justiça, Comunicação Social, Transportes, Agricultura e Desenvolvimento Rural e Pescas, Assistência e Reinserção Social, Administração do Território e outros  departamentos ministeriais do Executivo, cujo o fim é reforçar as medidas institucionais para a redução da morte de mães e crianças.
Participaram do acto, o ministro da Saúde, José Van-Dúnem, a vice-governadora de Luanda para a área política e social, Juvelina Imperial, a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (FUNUAP), Kourtoum Nacro.
Presenças igualmente notáveis de deputados à Assembleia Nacional, de membros do Executivo, incluindo representantes do corpo diplomático e das agências do sistema das ONU acreditados em Angola.

Fonte foto: ANGOP

Nenhum comentário: