segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Troféu AMUD entre as realizações da Associação Angolana Mulher e o Desporto

Luanda - A institucionalização do Troféu AMUD em período bi-anual, a realização da primeira conferência nacional, bem como o início de um senso para determinar o número de mulheres praticantes em todo o país foram as actividades de maior realce realizadas em 2011 pela Associação Angolana Mulher e o Desporto (AMUD). 
O Troféu AMUD foi disputado em Fevereiro por ocasião do segundo aniversário do órgão nas disciplinas de andebol, futebol, basquetebol, atletismo, xadrez, natação, karaté, judo e taekwon- do, lembrou a presidente da instituição, Teresa Filomena Quarta, que falava hoje à imprensa para balanço das actividades do sector. 
A competição, em que colaboraram as associações provinciais das modalidades envolvidas e o Ministério da Educação, contou com a participação de mais de uma centena de atletas de clubes da capital do país, numa iniciativa que pode evoluir para um evento de carácter nacional nos próximos anos.
A conferência nacional assume destaque entre as realizações da organização. No fórum foi decidido, entre outras, a disputa de um campeonato zonal em 2012 com atletas estudantes do ensino médio, bem como a necessidade de instituir a curto e médio prazo o desporto escolar no feminino, objectivo pelo qual se conta com o respaldo do Ministério da Educação.
Por estas realizações e acções em vias de concretização, Teresa Quarta considera que o exercício laboral deste ano foi positivo, apesar de alguns transtornos porquanto o órgão que lidera, em função dos objectivos que persegue e dado ao facto de não beneficiar de verbas do orçamento geral do estado, necessita que seus projectos tenham o apoio da sociedade.
 Informou que desde a sua institucionalização em 2009, a AMUD realiza tarefas para que seja reconhecida como instituição de utilidade pública, mas enquanto não acontece, por inerência dos pressupostos jurídicos, a intenção é que se consiga um apadrinhamento do estado até que se obtenha o estatuto, tal como se verifica com as associações e federações desportivas.
 Para 2012 o desafio será a disputa de três campeonatos regionais (zona Norte, Centro-leste e Sul) de Angola com atletas estudantes entre 16 e 18 anos de idade. As provas serão disputas durante as pausas pedagógicas em atletismo, andebol, basquetebol, voleibol, xadrez e modalidades de combate.
 À margem das competições serão realizadas acções de formação de monitores para o andebol, atletismo e xadrez, tendo como grupo alvo antigas praticantes e interessadas, estas últimas sob a única exigência de possuírem ao menos o ensino médio como habilitações literárias.
 A também vice-presidente da FAF para o futebol feminino afirmou que a AMUD pensa concluir em 2012 o senso da população feminina no desporto, bem como dar início à pesquisa e recolha de dados sobre a história do desporto feminino desde a proclamação da independência nacional (11 de Novembro de 1975).
 Volvidos dois anos, a Associação Angolana Mulher e o Desporto expandiu-se por 12 províncias em 2012, desenvolvendo actividades tendo como principais parceiros os Ministérios da Educação, da Juventude e Desportos, da Família e Promoção da Mulher, associações provinciais e federações nacionais.
 Massificação, desenvolvimento e equilíbrio do género fazem parte dos objectivos da única instituição desportiva angolana de defesa dos interesses do desporto no feminino.
 Por isso, a também vice-presidente da Associação dos Comités Nacionais Olímpicos Africano (ACNOA), Teresa Quarta, defende que no exercício eleitoral das associações e federações em 2012 haja a preocupação de inclusão nos elencos de pelo menos 30 por cento de mulheres.

 
Fonte: ANGOP

Nenhum comentário: