segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Seis shows no CCBB Brasília revive Clara Nunes

    Com curadoria de Monica Ramalho e Luís Filipe de Lima, também diretor musical e arranjador, a série 'Contos de Areia – 70 anos de Clara Nunes' leva ao palco do CCBB Brasília shows inéditos nas vozes de 12 destacados intérpretes da música brasileira, que se apresentarão em duplas, entre 12 e 29 de janeiro, em cada um dos seis espetáculos da série. Mais importante do que as atrações, no entanto, é o repertório de Clara Nunes que o público de Brasília vai ouvir novamente ao vivo. Ao longo de seis shows, a série apresenta quase uma centena de canções registradas pela cantora.
Monarco e Verônica Ferriani (dias 12 e 13), Joyce e Teresa Cristina (dias 14 e 15), Delcio Carvalho e Maira (dias 19 e 20), Nei Lopes e Nilze Carvalho (dias 21 e 22), Mariene de Castro e Pedro Miranda (dias 16 e 27), e Elton Medeiros e Fabiana Cozza (dias 28 e 29) são as duplas de bambas convidadas a nos presentear, ao longo de janeiro de 2012, com o legado de Clara Nunes, esta notável cantora mineira, que deixou um rastro de luz, encantamento e amor à música e ao próximo. As duplas de intérpretes serão acompanhadas por banda especialmente formada para a série.
“Ninguém jamais cantou sambas como Clara Nunes. A ideia é homenagear a cantora e trazê-la para o tempo presente. Clara foi a primeira mulher na história do país a bater o recorde de cem mil cópias vendidas e ainda desmistificou o preconceito com as religiões de origem afro-brasileiras”, explica Monica Ramalho, jornalista, autora do livro 'Cartola' (Editora Moderna) e codiretora do documentário 'Raphael Rabello', feito para o Canal Brasil.
Para Luís Filipe de Lima, “os seis shows oferecem um painel extenso e variado de seu repertório. Entre as mais de 200 músicas gravadas por Clara, o destaque vai para a variedade de compositores (de Nelson Cavaquinho a Chico Buarque, passando por Vinicius de Moraes, Candeia e Sivuca) e também para a variedade de gêneros: Clara, afinal, firmou-se como cantora de samba, mas interpretou com igual
carisma o repertório romântico de seu início de carreira e também baiões, cocos, afoxés, valsas. Era uma cantora superlativa”, adianta ele.


O CCBB Brasília fica na SCES, Trecho 2, Conjunto 22, em Brasília. Informações pelo telefone (61) 3108.7600. Ingressos a R$ 6.






Clara Francisca Gonçalves Pinheiro

Clara Nunes (Paraopeba, 12 de agosto de 1942Rio de Janeiro, 2 de abril de 1983), foi uma cantora brasileira, considerada uma das maiores intérpretes do país. Pesquisadora da música popular brasileira, de seus ritmos e de seu folclore, Clara também viajou várias vezes para a África, representando o Brasil. Conhecedora das danças e das tradições afro-brasileiras, ela se converteu à umbanda.
Clara Nunes seria uma das cantoras que mais gravaria canções dos compositores da Portela, sua escola do coração. Também foi a primeira cantora brasileira a vender mais de 100 mil cópias, derrubando um tabu segundo o qual mulheres não vendiam disco.



Nenhum comentário: