terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Associação de Artesãs de Valença, está participando pela primeira vez do Fashion Business

por Alana Gandra

O projeto Núcleos Criativos leva 76 marcas de micro e pequenas empresas de 17 cidades fluminenses à 19ª edição da bolsa de negócios da moda Senac Rio Fashion Business, considerada a maior da América Latina, que começa hoje (10) no Jockey Club Brasileiro, no Rio. Essas associações e cooperativas de artesãos comprovam em seus produtos que a mescla de criatividade com sustentabilidade pode gerar renda e trabalho para seus integrantes, inserindo-os no mercado da moda.
Criado pela Federação do Comércio (Fecomércio) do Estado do Rio em 2009, o projeto Núcleos Criativos conta atualmente com 16 núcleos e mais de 150 empresas cadastradas. “O projeto nasceu com ações para dar a micro e pequenos negócios do segmento da moda a oportunidade de participar de um evento como o Fashion Business”, disse a coordenadora do projeto, Vanessa Rocha, da Superintendência de Marketing e Produtos da Fecomércio/RJ.
Ao longo do programa, a Federação do Comércio identificou que esses micro e pequenos empresários tinham outras necessidades básicas. “Aí, além da preparação das marcas para exposição nas edições do Senac Rio Fashion Business, a gente começou a desenvolver uma série de ações de capacitação, workshops, palestras. Os pequenos empresários recebem ainda consultoria com profissional  especializado em moda na preparação das coleções.
Hoje, para uma pequena empresa entrar no projeto, ela tem que passar primeiro pelas capacitações, avaliação e diagnóstico, para depois expor na bolsa de moda. “A gente inverteu essa ordem com o intuito de fazer com que o Fashion Business seja a ponta do iceberg. Ou seja, ela só chega ao Fashion Business quando estiver de fato preparada para competir nesse mercado”.
Os compradores receberão um catálogo com as coleções dos Núcleos Criativos. Foram editados pela Fecomércio/RJ para essa edição um total de 10 mil catálogos.
Vanessa reiterou que o objetivo do programa é fortalecer as micro e pequenas associações do segmento de moda, promovendo a sua inserção no setor, de modo a  transformá-las em empreendimentos de sucesso. “A maioria desses talentos estava longe dos grandes centros. A capacitação trabalha também a autoestima dessas pessoas. Ao participar de um evento como esse, elas se tornam empreendedores, com ideia inovadora, com um produto legal, profissional, tal qual o produto de uma grande marca”.
A criatividade dos participantes do projeto pode ser medida pelo trabalho da Associação de Artesãs de Valença, que está participando pela primeira vez do Fashion Business. A associação confecciona bolsas em fibras naturais. “O projeto tem um cunho social fantástico. São pessoas de renda muito baixa,  que têm  esse talento e encontraram no artesanato uma forma de ganhar a vida”, disse Vanessa. A iniciativa é apoiada pela prefeitura de Valença.
A coordenadora destacou que a criatividade é o principal diferencial desses trabalhos que são, em sua maioria, feitos à mão. “Os produtos são artisticamente elaborados. Esse é o diferencial que a gente tem buscado”. A sustentabilidade é outra característica que tem sido reforçada. Um  exemplo disso é a Cooperativa de Artesãs de Campos dos Goytacazes, que utiliza garrafas Pet para fazer colares. Outro é a Cooperativa Fios de Contas, de Barra do Piraí, que usa retalhos de tecido para confeccionar contas para bijuterias. “Elas fazem verdadeiras jóias, pela arte que está ali inserida no conceito do produto”.

A 19ª edição do Senac Rio Fashion Business se estenderá até o próximo dia 13.

Fonte : Agencia Brasil

Nenhum comentário: