domingo, 8 de janeiro de 2012

DEPUTADA CRISTINA ALMEIDA SOFRE RACISMO POR PARTE DO PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA E UGUNS DEPUTADOS ETADUAIS DO AMAPÁ.

 Durante o programa do CQC, “custe o que custar” em 2011. Onde Deputada Cristina Almeida do PSB após ter respondido a um pergunta do repórter do programa, falou que não recebia 100.000,00 Reais de verba indenizatória da Assembléia Legislativa do Estado do Amapá. A resposta desencadeou em revolta por parte da Deputada Roseli Matos do DEM e do Presidente da Assembléia Legislativa Moises Reátegui Souza do PSC Partido Socialista Cristã junto com outros deputados.
         A Deputada Cristina Almeida, por ser o único “ponto escuro”, entre os parlamentares e ser a única Deputada Estadual Negra e eleita pelo Movimento Negro do Estado do Amapá, e tem se destacando nas pesquisas como candidata a futura Prefeita do Município de Macapá, capital do Estado. Sofreu ato de Racismo por parte do Presidente da Assembléia Legislativa Moises Reátegui Souza,  que diz ser um homem de Deus por ser Evangélico, e de alguns Deputados estaduais, que de forma fútil, baixa e preconceituosa, característica essa de alguns Brancos Racistas, tenta promover Sessões Plenárias extraordinárias na Assembléia legislativa para cassarem o mandato da primeira parlamentar negra eleita pela comunidade negra do Estado do Amapá.
         No estado do Amapá, a Deputada Cristina Almeida foi a primeira Mulher Negra a desafiar em eleição para o Senado Amapaense, que por pouco não venceu o então (Coronel) José Sarney nas eleições de 2006. Sem contar que é a única parlamentar que mais atua em defesa das comunidades quilombolas e afrodescendente do Estado do Amapá, da violência contra mulheres e dos abusos de gastos públicos.
         Quando Superintendente do INCRA-AP, denunciou a grilagem de terra no Estado do Amapá, acabando com a farra dos ruralistas. Ao ser vereadora do Município de Macapá criou o Gabinete Itinerante e realizou diversas audiências públicas denunciando o desmando do Prefeito do Município de Macapá e de vereadores e empresários corruptos.
Hoje na Assembléia Legislativa do Amapá, tanto o presidente da Assembléia como alguns Deputados Estaduais do Amapá, são aliados do (Coronel) Senador José Sarney e fazem parte da bancada ruralista anti Quilombola, anti Negro que até hoje não permitem que Instrumentos de Lei, que vem a desenvolver a vida dos Quilombolas e Afrodescendente no Estado sejam aprovados ou tenham continuidade. E que uma única Mulher Negra se levante para atrapalhar seus planos de enriquecimento ilícito. Tudo isso para terem o prazer de ver a 75% que corresponde à população negra do Estado do Amapá, ser massacrada, servir de massa de manobra de deputados corruptos, sem compromisso, que compram TODOS OS HORÁRIOS NOBRES NA Mídia LOCAL para camuflar suas corrupções, seus aumentos abusivos de salários, suas verbas indenizatórias, sua prestação de conta no portal da transparência, o pagamento de 900 assessores de um só deputado, onde os gastos mensal de um deputado estadual é maior que o gasto anual de uma secretaria de estado, os milhares de hectares de terras griladas de quilombolas e assentados, os recursos desviado da população Indígena, as empresas fantasmas dos deputados e seus parentes e amigos, as propinas pagas aos deputados pela facilitação da instalação de Hidrelétricas e Mineradoras que promovem trabalho escravo nas comunidades ribeirinhas, extrativistas, negras e quilombolas do Estado do Amapá, as pontes que nunca foram concluídas e as que nunca saíram do papel, a miséria do povo negro no Estado do Amapá.
Então como Negro e Quilombola, peço encarecidamente aos Irmãos Guerreiros da Linha de Frente e da Militância do Movimento Negro Nacional, que nos ajude aqui no Amapá a reverter o desmando e a não deixar que cassem por motivos fúteis e Racistas, o 1º mandato do povo negro do Estado do Amapá.
Peso que espalhem a noticia para todo o Brasil nos email, Orkut, face book, MSN em fim. Este é o momento de nos ajudarmos, indiferentemente das vaidades políticas, mais sim, pelo fato de sermos negros e irmãos. Pois esse País ainda não pagou sua dívida social com o povo negro, então não pode nos tirar o que foi conquistado com muita luta justiça e sofrimento. Axé e que OXALÁ ou que seja seu DEUS ilumine nossos caminhos.   












Fonte :  Silvana Verissimo

Nenhum comentário: