quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Chefes de Estado e representantes de países da América Latina, Caribe e África assinam no encerramento do Encontro Ibero-americano do Ano Internaciona dos Afrodescendentes (Afro XXI), documento final do evento, denominado Declaração de Salvador,




Declaração de Salvador, foi assinado por cinco chefes de Estado e pelos delegados de outros 11 países e em reunião com a  presidente Dilma Rousseff.



O Documento Fnal  foi assinado por cinco chefes de Estado e pelos delegados de outros 11 países presentes à reunião. Dentre os destaques, estão a criação de um fundo internacional para ações de reparação aos afrodescendentes e combate ao racismo, além da instituição de Salvador como a Capital Afrodescendente da Ibero-América.
 A presidente Dilma Rousseff abriu os trabalhos, agradecendo a presença de todos. O governador Jaques Wagner destacou a identidade afrodescendente do povo baiano na cultura. Em seguida, foi a vez do secretário Enrique Iglesias, titular da Secretaria Geral Ibero-americana (Segib), organismo internacional que propôs o evento: “Nós estamos endividados com as comunidades negras da América Latina. Esse evento não termina hoje e precisamos continuar, não só nos governos, mas principalmente nos movimentos sociais”, afirmou.
 Epsy Campbell, militante do movimento de mulheres negras da Costa Rica e escolhida a representante do fórum de entidades na reunião dos chefes de Estado, foi a próxima a falar. Ela defendeu a criação de um fundo para custear ações de combate ao racismo e de reparação para os afrodescendentes. A proposta foi adotada na Declaração final do evento. “Esse fundo deve garantir uma resposta às necessidades, não para substituir a responsabilidade dos governos, mas para complementá-la e reforçá-la”.
 Estiveram presentes os presidentes de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, do Uruguai, José Mujica, e da República da Guiné, Alpha Condé, o primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas, Ralph Golsalves, e o vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón. Além desses chefes de Estado, participaram do encontro o diretor adjunto do Pnud, Niky Fabiancic, a presidente do Instituto Nacional das Mulheres da Costa Rica, Maureen Clarke o senador dominicano Eddy Vasquez, a Ministra da Cultuura do Peru Susana Baca, o Ministro da Cultura de Cuba Abel Jiménez, o ministro da Cultura do Benin, Valentin Agossou, e a ministra da Cultura de Angola, Rosa Cruz e Silva.

Os textos da Declaração de Salvador e da Carta de Salvador estão disponíveis no endereço http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa.

Nenhum comentário: