terça-feira, 6 de novembro de 2012

MOSTRA OLHOS NEGROS IV (Sexta edição da Quinzena da Consciência Negra no Instituto Cultural Cinema Brasil)





De 16 de Novembro às 14:00 até 1 de Dezembro às 20:00


O Tema Central deste ano será: "Meninos e adolescentes negros construindo o Futuro"

A primeira quinzena da Consciência Negra do Ponto de Cultura Cinema Brasil ocorreu em novembro de 2007, com a presença da atriz Léa Garcia, e filmes como "AS FILHAS DO VENTO", de Joel Zito Araújo, "CASTRO ALVES - RETRATO DO POETA", de Sílvio Tendler e outros. A partir de 2009, a quinzena tomou ares de mostra, com programação impressa em gráfica, convites enviados a personalidades, oficinas temáticas e divulgação.
A MOSTRA OLHOS NEGROS IV se realizará em novembro de 2012 na cidade do Rio de Janeiro, e espera contar com mesas de debate consistentes como teve a MOSTRA OLHOS NEGROS III, que contou com a participação do Mestre e Babalawo Ivanir dos Santos, do Músico e Dramaturgo Spirito Santo, do Escritor e Crítico de Cinema João Carlos Rodrigues (autor do livro "O Negro no Cinema Brasileiro"), dos cineastas Wavá de Carvalho (diretor de "CAIS DO VALONGO - SANGRA DA TERRA", Carlos Maia, Clementino Júnior (que participou com filmes, da curadoria e ministrou 2 workshops) e vários outras personalidades que se dedicam a enaltecer a boa influência da cultura de matriz africana na vida do brasileiro.
Filmes como "BRÓDER", do cineasta negro Jefferson De, como "BESOURO", do cineasta branco João Daniel Tikhomiroff, foram exibidos em Full-HD, 4000 lumens, som Dolby 5.1, tela grande e ar refrigerado na edição de 2011. Nesta vamos trazer mais filmes faróis para o debate.
Nesta edição teremos mais um diferencial. Além de valorizar o debate após as exibições, e de exibir de forma eclética os bons filmes sobre a temática negra de quaisquer diretores, independentemente de sua cor de pele, vamos exibir tanto filmes que tiveram algum espaço nos cinemas comerciais quanto filmes que não chegaram às telas, mas foram feitos por cineastas jovens nas comunidades.
Autores negros geraram ótimas obras audiovisuais, como é o caso de "TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA" escrita por Lima Barreto. Autores brancos geraram ótimas obras audiovisuais como "XICA DA SILVA" e "GANGA ZUMBA" (além do "CARLOTA JOAQUINA"), todas escritas por João Felício dos Santos. Frantz Fanon, um dos maiores pensadores do posicionamento dos negros frente aos brancos e vice-versa disse em seu livro "Pele Negra: Máscaras Brancas": "esta obra é um estudo clínico. Acredito que aqueles que com ela se identificarem terão dado um passo à frente. Quero sinceramente levar meu irmão negro ou branco a sacudir energicamente o lamentável uniforme tecido durante séculos de incompreensão." Fanon falou isso na França da década de 1960 quando o mundo era outro, Lula era um adolescente aqui no Brasil, e Barack Obama, um guri lá no Havaí. Mas parece que poucos professores e poucos pais leram os livros de Fanon, e nem com uma Lei Federal (10.639) obrigando a inclusão da cultura afro-brasileira no programa currícular das escolas de todo o país, muito pouco tem sido feito neste sentido.
O que aprendemos na Escola sobre os reis do Congo, as rainhas da Nigéria? O que nossos jovens de hoje em dia sabem da realeza e dos costumes da África? Da cultura Bantu e de tantas outras que influenciaram a nossa? Inclusive das culturas que influenciaram a cultura africana, lá, através dos vários séculos de invasões e colonizações que tentaram sufocar costumes e religiosidades tradicionais?
É nesta missão que a MOSTRA OLHOS NEGROS se inseriu, e tem enxergado em autores de qualquer cor e credo motivos de orgulho por tão elaboradas e sensíveis obras fílmicas. Assim como tem percebido que também há os que cometem equívocos, seja pelo racismo ou pelo auto-racismo de autores tanto como o branco e eugenista Monteiro Lobato, quanto o negro que não se aceitava negro, Machado de Assis. O debate se dará no espaço apropriado, após a exibição do filme que provoque a reflexão sobre determinado tema. Vale a pena vir e conferir o desafio.
Além disso, como nas demais edições, haverá Apresentações Artísticas de grupos de música, teatro, dança e outras artes de origem africana, que o Ponto de Cultura Cinema Brasil oferecerá antes das sessões de cinema brasileiro.
Alguns longas-metragens que foram convidados: "CAPITÃES DE AREIA", baseado no livro homônimo de Jorge Amado, o premiado filme "DIA DE PRETO", e o "SENHOR DO LABIRINTO", sobre a trajetória do artista Bispo do Rosário. Em breve Programação Completa estará no site http://www.microcine.com.br/
O Microcine Cinema Brasil de Bonsucesso estará ambientado com artesanatos e elementos visuais de diversas origens do continente africano. Será uma grande festa cultural. Contamos com a presença de todos vocês!
E para encerrar, um pouco mais de Frantz Fanon: "Impossível ir ao cinema sem me encontrar. Espero por mim. No intervalo, antes do filme, espero por mim. Aqueles que estão diante de mim me olham, me espionam, me esperam [...] Ontem, abrindo os olhos ao mundo, vi o céu se contorcer de lado a lado. Quis me levantar, mas um silêncio sem vísceras atirou sobre mim suas asas paralisadas. Irresponsável, a cavalo entre o Nada e o Infinito, comecei a chorar." Salve o negro Frantz Fanon. Salve João Cândido Felisberto, líder negro da Revolta que pôs fim à Chibata na Marinha Brasileira. Salve a luta ainda atual, constante e incansável dos irmãos brancos e negros, pela construção de um futuro de igualdade racial e compreensão o quanto antes. Tem filmes muito bons, de lado a lado, tanto de cineastas negros como de cineastas brancos. Filmes divertidos, humanos, emocionantes. Venham e tragam a família.

Mesas de Debate (convidados e filmes sendo confirmados):

MESA 1 - O CINEMA NEGRO FEITO POR CINEASTAS BRASILEIROS DE QUALQUER ETNIA

MESA 2 - O RACISTA MONTEIRO LOBATO - ENTRE CENSURAR E ADOTAR NA ESCOLA

MESA 3 - COTAS PARA NEGROS APROVADAS NO SUPREMO - DE QUANTO E ATÉ QUANDO?

MESA 4 - TRIBUTO AOS PRIMEIROS CINEASTAS NEGROS NO BRASIL DO SÉCULO PASSADO

MESA 5 - MENINOS E ADOLESCENTTES NEGROS NA SUA DIFÍCIL CONSTRUÇÃO DO FUTURO

Já estão confirmados para os debates o cineasta Joel Zito Araújo (diretor do ainda não-lançado longa-metragem "RAÇA"), e o ator Antônio Pitanga. Pitanga é um dos primeiros cineastas negros deste país, junto com Waldir Onofre, e os longas-metragens deles, da década de 1970 serão homenageados no evento. O primeiro foi Cajado Filho, em torno de 1950, com olhar distante da questão racial. Já Pitanga e Onofre exerceram o Cinema Negro (visto pelo ponto de vista do homem negro), que havia sido inaugurado junto com o Cinema Novo, com "GANGA ZUMBA", dirigido por Cacá Diegues em 1964. Do pouco mais de um século que o Cinema é exercido no Brasil, meio século foi de filmes feitos por brancos. Hoje, vários cineastas negros dirigem longas-metragens, dentro da temática racial ou não, mas o caminho foi desbravado por estes pioneiros.

MOSTRA OLHOS NEGROS IV - Cinema Negro feito por cineastas de qualquer etnia.

Duas semanas de bons filmes brasieiros enaltecendo a cultura de matriz africana.

Apoios:
-Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro - SEC-RJ e e SCDC/MINC ao projeto Ponto de Cultura Cinema Brasil.
-Fibra Cine Vídeo, produtora audiovisual parceira do Ponto de Cultura.
Esta é uma Divulgação preliminar.

PONTO DE CULTURA CINEMA BRASIL MICROCINE CINEMABRASIL 
DE BONSUCESSO

Av. Teixeira de Castro, 157
Bonsucesso
Rio de Janeiro
Telefone (21) 2290-4593


Fonte: Espaço João Cândido 




Nenhum comentário: