segunda-feira, 19 de novembro de 2012

CEPAL recomenda mais financiamento para pequenas e médias empresas da América Latina


“As pequenas e médias empresas (PME) na América Latina podem se tornar agentes importantes de mudança estrutural e aumento da produtividade, mas uma maior coordenação é necessária para ajudar as PME a superar obstáculos.” Essa é uma das afirmações do relatório Perspectiva Econômica da América Latina 2013 lançado  pela Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (CEPAL) em parceria com a Central de Desenvolvimento da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
As PME representam 99% de todas as empresas da região e empregam 67% de todos os trabalhadores. No entanto, a sua contribuição para o PIB e produtividade geral é baixa, já que as grandes empresas têm níveis de produtividade seis vezes mais elevados.
O relatório cita a crescente provisão de bancos de desenvolvimento como uma das ações que permitiram o progresso das PME. No Brasil, foram citados o programa Inova da Financiadora de Estudos e Projetos no Brasil (FINEP) e o trabalho do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Apesar dos avanços, o acesso a financiamento é um dos principais obstáculos enfrentados pelas PME: apenas 12% do total de empréstimos na região estão indo para essas empresas, em comparação com 25% nos países da OCDE.
Para as PME, são muitas vezes aplicadas, pelos bancos comerciais, taxas de juros muito mais altas do que as grandes empresas. Em alguns países essas taxas chegam a ser o dobro.
Segundo a Secretária-Executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, as políticas públicas e o governo têm um papel crucial na implementação de novas abordagens para o desenvolvimento, onde as PME junto à política industrial devem estar no centro da agenda. Nesse sentido, são necessárias novas ações nos campos de inovação, financiamento e Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).
O lançamento ocorreu na XXII Conferência Latino-Americana de Chefes de Estado e de Governo, realizada em Cádiz, na Espanha, e que busca a cooperação e desenvolvimento entre os países ibero-americanos.
Clique aqui para acessar o relatório.

Fonte : ONU Brasil

Nenhum comentário: