quinta-feira, 3 de maio de 2012

Mais de 28 mil domicílios de baixa renda no Brasil e no México terão acesso a moradias ecologicamente sustentáveis


Mais de 28 mil domicílios de baixa renda no Brasil e no México terão acesso a moradias ecologicamente sustentáveis, treinamento e empregos até 2017. Este é o resultado do compromisso firmado dia (19)  por duas empresas – oGrupo Orsa e a ¡Échale! a tu casa - para implantar a iniciativa Business Call to Action (BCtA).

BCtA atua em âmbito mundial, incentivando esforços do setor privado para combater a pobreza. É apoiada por diversas organizações internacionais, incluindo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

No Brasil, o Grupo Orsa, uma das maiores empresas do setor de produção de papel, celulose e embalagens do país, fornecerá oportunidades de emprego a pessoas de baixa renda na Amazônia por meio de práticas ambientalmente sustentáveis. A Ouro Verde Amazônia, subsidiária do Grupo Orsa, treinará 3 mil agricultores de baixa renda a utilizar práticas de cultivo e colheita sustentáveis para ajudar a aumentar a produção e a melhorar a qualidade das castanhas-do-pará do Brasil que chegam aos mercados mundiais por meio de seus produtos orgânicos e certificados.
Ao promover a melhoria da produção de castanhas e eliminar intermediários, os agricultores conseguirão quadruplicar suas rendas. Além disso, as melhores práticas agrícolas ajudarão a assegurar a sustentabilidade da floresta amazônica.

“O desafio está em reordenar uma cadeia de suprimentos tradicional da Amazônia por meio da consolidação de uma maneira mais sustentável e harmoniosa. Isso permitirá que os benefícios da produção de um dos alimentos mais saudáveis da natureza, a castanha-do-pará, sejam compartilhados”, disse Luis Fernando Laranja, sócio e CEO da Ouro Verde Amazônia.

No México, a ¡Échale! a tu casa, provedora de moradias populares, comprometeu-se a disponibilizar US$ 25 milhões para financiamentos de baixo custo nos próximos cinco anos, permitindo que 25 mil famílias de baixa renda construam suas próprias casas “ecológicas”, que incluem fogões a lenha eficientes ou biodigestores para atender às necessidades de energia e sistemas de purificação de águas pluviais.
“Um dos maiores obstáculos para as pessoas de baixa renda adquirirem suas próprias moradias é o acesso ao financiamento. Ao disponibilizar o financiamento às famílias pobres, estamos ajudando as comunidades a comprar um kit que permite a construção de suas próprias casas ecológicas”, disse Francesco Piazzesi, fundador e CEO da ¡Échale! a tu casa.

Aproximadamente 9 milhões de famílias no México têm moradia inadequada, e dois terços delas têm dificuldade para obter empréstimos para comprar imóveis residenciais. Consequentemente, milhões de pessoas recorrem à construção de estruturas residenciais inseguras. Os kits da ¡Échale! a tu casa permitem que construam suas próprias casas e custam até cinco vezes menos que comprar casas já construídas.

“Essas duas iniciativas comerciais inclusivas revelam a importância das empresas privadas para construir um futuro mais sustentável; um futuro onde a atenção às pessoas, ao planeta e aos lucros não só é possível como também gera benefícios”, disse Susan Chaffin, gerente de programa da BCtA. “Ao nos aproximarmos da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), a ser realizada no Brasil em junho, estes exemplos notáveis servem para estabelecer uma melhor prática a ser seguida por outras empresas”, disse Susan.


Fonte: PNUD

Nenhum comentário: