segunda-feira, 1 de abril de 2013

Congresso da Federação de jornalistas africanos


Angola, representada pela secretária-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Luísa Rogério, participou em Casablanca, Marrocos, no III Congresso da Federação dos Jornalistas Africanos que decorreu neste fim-de-semana.  
O congresso destinou-se à discussão das estratégias para proteção dos profissionais, o garante da liberdade de expressão no continente e a renovação de mandatos na federação.  
Com o lema “De Cape Town a Casablanca organizar os jornalistas, construir sindicatos fortes e defender a liberdade de imprensa”, o congresso reuniu 50 representantes de organismos e sindicatos idos de toda África.
Em dois dias, os congressistas falaram sobre o combate à violência, a proteção dos jornalistas, a liberdade de imprensa, a defesa dos direitos do homem e o lugar da mulher jornalista no mundo da comunicação.  
No discurso de boas vindas, o ministro da Comunicação Social e porta-voz do governo marroquino, Mustapha El Khalfi, recordou aos líderes sindicais que o futuro de África depende de uma imprensa livre, credível, democrática, independente e com profissionais responsáveis.
Falou igualmente da importância da união dos jornalistas marroquinos no processo de transição democrática do país.
Para o presidente do Conselho marroquino dos Direitos do Homem, Driss El Yazami, a imprensa é oxigénio da democracia, por isso aconselha a classe a assumir-se como grandes mentores da democracia em África e no mundo.   
“Temos riquezas, temos mulheres, homens e uma juventude que nenhum outro continente possui e é tempo de levarmos avante os nossos ideais de liberdade, para o bem dos africanos” - salientou.   
A exigência de justiça perante as violações dos direitos dos profissionais, a melhoria das condições de trabalho e de salários decentes também foram advogados pelo presidente da Federação Africana dos Jornalistas, Omar Faruk Osman.  
Para ele, a classe deve unir esforços para a criação de um organismo global de jornalismo em África, baseado nos princípios de equidade e democracia. 
Domingo, último dia de trabalhos, os congressistas elegeram os novos representantes à Federação dos Jornalistas Africanos.
O evento contou com a participação do presidente da Federação Internacional de jornalistas, o presidente do Sindicato Nacional da Imprensa marroquina, representantes de missões diplomáticas e altas personalidades do mundo da comunicação.

Fonte: ANGOP

Nenhum comentário: