quinta-feira, 18 de abril de 2013

Brasil e Colômbia discutem acordo em torno da igualdade de direitos

Brasil e Colômbia discutem acordo em torno da igualdade de direitos
Países propõem acordo de cooperação bilateral em questões de igualdade e direitos das comunidades negras, africanas e nativas



A Ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Brasil, Luiza Bairros, e o ministro do Interior da Colômbia, Fernando Carrillo Florez, concordaram com a possibilidade de estabelecer um acordo de cooperação bilateral em matéria de igualdade e de direitos das comunidades negras, africanas e nativas. O encontro fez parte da agenda da ministra em missão diplomática ao Peru, Colômbia e Equador semana passada.
A ministra Luiza Bairros disse que o momento é especial para os dois países em termos de desenvolvimento econômico e que, por isso mesmo, várias iniciativas podem ser implementadas para incluir comunidades historicamente discriminadas, em especial, as de ascendência africana no Brasil e na Colômbia.
Após uma reunião entre as delegações dos dois países, o ministro Carrillo disse que a Colômbia é o país latino-americano com o maior número de pessoas negras, mas, entretanto, não há um compromisso claro do Governo de trabalhar para a plena garantia de direitos do segmento.
"Temos várias questões abordadas, principalmente, a importância do momento político em nosso país, quando estamos construindo uma lei de igualdade racial e de participação no Congresso, uma experiência vivida no Brasil há 10 anos, bem como a possibilidade de cooperação entre os dois países, a fim de conciliar esforços em torno da igualdade", disse Carrillo Flórez.
Já a ministra destacou que na reunião de 11 de abril último, foram discutidas visões comuns acerca das políticas desenvolvidas pelo Brasil e Colômbia e que as questões serão tratadas nos próximos meses “para encontrar uma agenda comum de cooperação e intercâmbio de melhores práticas na área de promoção da igualdade racial, especialmente a participação das comunidades na formulação de políticas públicas”.

Fonte: SEPPIR

Nenhum comentário: