segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Retrospectiva - Caratinga sai na frente e é destaque no estado pela realização do I Fórum de Igualdade Racial

Aconteceu nos dias 18 e 19 de novembro o I Fórum da Igualdade Racial do Município de Caratinga.
O evento foi  promovido pela Administração Municipal em parceria com o Centro Universitário de Caratinga e o COMPIR – Conselho Municipal de Igualdade Racial, foi realizado no auditório do UNEC e contou com a presença de diversas autoridades, entre elas o prefeito de Caratinga, João Bosco Pessine, professor Antônio Fonseca, Reitor da Unec, a coordenadora geral do Centro de Referência de Cultura da Mulher Negra de Minas Gerais, Mônica Aguiar,  do religioso, Monsenhor Raul e da advogada conciliadora do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Michely Marques Vendraminy.
Durante o evento, pode assistir manisfetações  da cultura negra com suas  tradições através da capoeira, maculelê, do Grupo Afro São Benedito.
Várias palestras foram ministradas sobre Consciência Negra e Resistência de Cultura Políticas, Afirmativas em Cultura, Promoção da Igualdade e Inserção Social, Ações Afirmativas, Universidade e Educação Básica: Reflexões sobre a Lei 10.639/03, e exibição de vídeos institucionais.
O prefeito João Bosco apontou a importância do Fórum de Igualdade Racial, “que cumpre o papel de dialogar sobre a consciência negra e o combate ao racismo, estreitando laços entre a comunidade e o poder público. É a cultura afro-brasileira reconhecida e valorizada como riqueza e parte fundamental da cultura brasileira. Comemoramos nesse fim de semana os 316 anos da morte de Zumbi. E estamos fazendo nossa parte no que tange a busca pela igualdade racial. No próximo ano teremos o FUMPIR – Fundo Municipal de Igualdade Racial onde, através de projetos inscritos, vamos disseminar a cultura negra e indígena ainda mais em nossa cidade, acabando com preconceito e buscando a igualdade” afirmou.
A coordenadora geral do Centro de Referência de Cultura da Mulher Negra de Minas Gerais, Monica Aguiar, destacou a importância da realização desse Primeiro Fórum da Igualdade Racial em Caratinga. “Parabenizando ao prefeito João Bosco e toda a sua equipe por realizar um evento tão importante como esse. Caratinga é pioneira no Estado, e a única cidade a realizar, no ano internacional dos afrodescendentes, um evento direcionado a isso. Temos um grande passo pela frente e somente com ações como essas teremos um mundo mais justo e igualitário. Espero que essa ação seja copiada por vários municípios do estado”, comentou.
A palestrante, advogada do Tribunal de Justiça Minas Gerais, Michely Vendraminy, afirmou “Caratinga está de parabéns por promover o primeiro Fórum de Igualdade Racial. Isso é um marco histórico. A consciência negra é uma data que nós conclamamos a toda sociedade civil para que, juntos, possamos nos organizar. De fato, lutarmos pelos direitos não só dos negros, mas de todas as pessoas.

O secretário de Cultura, Juarez Gomes de Sá, “esse momento é um marco na cidade. Aqui, além de haver diversas apresentações da arte e cultura, promove-se um debate crítico sobre a necessidade de reconhecer com urgência a igualdade racial e o respeito a diferença. É um prazer para prefeitura realizar em parceria com a UNEC e ver aqui  tantas pessoas que fazem parte dos movimentos em Caratinga”, comentou.

O vereador João das Mudas, também presente no evento, destacou que “a criação da secretaria de Cultura, no início deste governo, deu o primeiro passo para o fortalecimento das políticas de igualdade racial. Em nível de estado somos os pioneiros. Vejo aqui presentes os grupos de movimento negro de Caratinga, Inhapim e Vargem alegre, que sempre estão em busca disso. Parabenizo a todos pela organização. Aqui, todos unidos buscamos a igualdade social entre os povos e etnias” destacou.

Para Imaculada Aparecida Silva, representante do movimento negro em Inhapim, “essa iniciativa da prefeitura de Caratinga, deve ser copiada por todos os municípios. Espero que Inhapim também siga esse exemplo. É uma maneira de fazer valer a lei de colocar nos currículos escolares a cultura negra e indígena. Esse fórum é importante e muito válido” disse.

A coordenação do evento esteve sob a responsabilidade,  da Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial  através da Sra. Paula Regina , que realizou o lançamento da Revista da historia da cultura negra de Caratinga no mes de dezembro em comemoração ao ano internacional dos afrodescendentes.

Fontes: caratinga.mg.gov.br / Blog do Jipão

Nenhum comentário: