sábado, 18 de agosto de 2018

Mulheres negras e indígenas continuam sendo minoria entre candidatas em 2018


por Mônica Aguiar

De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as mulheres são a minoria entre as candidaturas, representando 30,64% do total - o que é o mínimo obrigatório por meio de cotas. Entre elas, negras e indígenas são uma parcela ainda menor.  Mais uma vez, o  racismo das estruturas de poder no Brasil se revelam .

Conforme o levantamento disponível até o fechamento desta edição, o percentual de mulheres declaradas negras e indígenas representa 11,21% do total, ou seja, 3.057 de 8.362. Este ano, estão na disputa declaradas 2.927 mulheres pretas e 130 mulheres indígenas.

Apesar da expressa minoria,  inspiradas na tragédia ocorrida da com a vereadora carioca, Marielle Franco,  o cansaço da falta de oportunidades, a falta de presença dentro das direções dos partidos políticos, mulheres negras decidiram enfrentar as barreiras da discriminação racial existente na  vida política e  reforçar as bandeiras,  apontando conceitos preconceituosos, discriminatórios,  as violações dos direitos humanos e tantos outros, levando  adiante a luta deixada por Marielle e de outras mulheres negras  que fazem e fizeram parte da vida politica no Brasil. E a partir deste movimento, observamos um aumento significativo na taxa em relação à disputa de 2014, onde as candidaturas femininas negras representavam 9,58% do total - sendo 2.422 mulheres declaradas negras e 85 como indígenas.

Mas mesmo com este aumento significativo, a maioria entre as candidaturas femininas é de mulheres brancas (52%), seguida das pardas (35%).

Eleições 2014 e 2016

Nestas eleições, seis mulheres integram as chapas para a Presidência.  O número é o mesmo registrado na disputa de 2014, com o detalhe de que neste ano, a maioria delas como vices.
Já nas  eleições municipais de 2016, menos de 15% de mulheres negras concorrendo ao cargo de vereadora e menos de 1% ao cargo de prefeita. Marielle Franco fazia deste percentual de  15%.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres negras são menos de 1% na Câmara dos Deputados. Dos 513 parlamentares, 52 são mulheres, sendo 7 negras, segundo o critério do IBGE, que considera população negra a soma de pretos e pardos. 

Fontes:INESC/IBGE

Nenhum comentário:

DESTAQUES