terça-feira, 12 de junho de 2012

Cantora infantil alerta para perigo da televisão na instrução dos menores


Cantora alerta para educação de crianças  Luanda – A cantora infantil Sónia António alertou hoje, segunda-feira, em Luanda, para o perigo da televisão na instrução das crianças, em função dos conteúdos inapropriados de muitos programas emitidos para menores.
De acordo com a cantora, que falava hoje à Angop sobre os 11 compromissos para com a criança, inúmeros pais depositam neste instrumento (televisão) a confiança para a educação das suas crianças.
A cantora infantil frisou que muitos pais se despiram da responsabilidade de cuidar dos filhos, ao encararem a televisão como Babá Electrónica, sem nunca supervisionarem os programas que os seus educandos mais assistem.
 Realçou que a proporção de espaços de lazer para os menores é uma obrigação das autoridades e dos próprios pais.
“Embora já se esteja a fazer a recuperação de alguns, os parques infantis ainda são poucos. Por outro lado, é lamentável ver que alguns largos e parques foram particularizados, outros transformados em salão de cabeleireiro e creches”, disse.
Sónia António apontou ainda para o facto de as crianças serem submetidas a ouvirem sempre músicas cujos conteúdos nada têm a ver com a sua idade.

“O excesso de músicas cujos conteúdos são inapropriados na vivência das crianças faz com que percam a sua infância cedo, uma vez que elas se apegam ao que maioritariamente lhes é apresentado”, reforçou.
A fonte lançou um apelo aos pais e encarregados de educação no sentido de cuidarem melhor dos seus menores para que no futuro não sintam as repercussões negativas a nível da sociedade.
Os 11 compromissos da criança foram assumidos em 2007, pelo Executivo Angolano, durante o III Fórum Nacional Sobre a Criança.
 Tais compromissos relacionam-se à esperança de vida, segurança alimentar e nutricional, registo de nascimento, educação na primeira infância, educação primária, justiça juvenil, prevenção e redução do impacto do VIH/Sida nas famílias e na criança, prevenção e mitigação da violência contra a criança, competências familiares, crianças e comunicação social e a criança no orçamento geral do Estado.

Fonte : ANGOP


Nenhum comentário: