sábado, 4 de maio de 2013

Mulher e Tecnologia


A participação da mulher na tecnologia parece ser algo novo, do nosso século. Mas saiba que a filha de Lord Byron, aquele mesmo da poesia, foi uma das primeiras mulheres programadoras no século XIX.
Ada Lovelace, ou melhor, Ada Augusta Byron King, Condessa de Lovelace, foi a primeira mulher a criar algoritmos para que uma máquina computasse os valores matemáticos ao participar do projeto com a máquina analítica de Charles Babbage. Em homenagem a ela, em 1980, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos deu no nome de Ada a uma linguagem de programação.
Mas antes que por tecnologia só pensemos em computadores,  no começo do século as empresas fabris deram oportunidade às mulheres de sair de casa e começar, literalmente, a briga por seu espaço no mercado de trabalho. Eram elas que em grande maioria trabalhavam com a tecnologia de fazer roupas.
De máquinas fabris à máquinas de escrever, vemos a mulher em mais um degrau, o da secretária executiva. Papel  fundamental  na administração da Diretoria de muitas empresas. O salto de máquinas elétricas para computadores, não deixou de ser um choque, mas foi novamente adotado por elas como instrumento de trabalho e porque não, de reinvenção .
As mulheres mandam muito bem em gestão de TI, programação, web design, comunicação digital, planejamento em marketing digital.
Até viraram nicho para muitas marcas e serviços. Portais com o Bolsa de Mulher, M de MulherPlena Mulher, disputam com as revistas impressas, quem tem mais conteúdo para essa nova mulher. Uma mulher que é múltipla, ágil, multimídia, ligada cada vez mais na informação a um toque do seu dedo. Muitos dos artigos escritos por mulheres, comunicadoras digitais.
Primeira mulher negra a liderar uma corporação de peso dos EUA Mas as mulheres não estão só na parte de comunicação, temos os exemplos de executivas em postos de CEO como Ursula Burns, da Xerox e não podemos esquecer de Carly Fiorina – a primeira principal executiva da história da Hewlett-Packard.
O Brasil também tem seus nomes no hall da fama de TI, como Dilma Menezes  da Silva, Ph.D em Ciência da Computação pelo Instituto de Tecnologia da Geórgia em Atlanta, Juliana Freitag Borin Ph.D em Ciência da Computação da Unicamp e Cláudia Maria Bauzer Medeiros, doutora em Ciência da Computação pela Universidade de Waterloo, Canadá. Cláudia foi presidente da Sociedade Brasileira de Computação de 2004 a 2007.
Fonte:Digitais do Marketing

Nenhum comentário: