sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Professora de Porto Alegre mobiliza estudantes para a descoberta do prazer de ler

Tadeu Vilani / Agencia RBS
Com uma mala recheada de personagens, lugares e histórias, a professora Maria Alice Gouvêa Campesato viaja com seus alunos para um mundo de aventuras. Na Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo, na Restinga, zona sul de Porto Alegre, os estudantes do 6º ano descobriram o prazer de ler e aprenderam que entender poesia não é tão difícil quanto parece.
A ideia de embarcar com as crianças para outros cenários surgiu quando Maria Alice, finalista do Prêmio RBS de Educação na categoria Escola Pública, decidiu fazer uma pesquisa entre os alunos para saber como se comportavam em relação à leitura. Constatou que mais da metade possuía acesso em casa a internet, jornais e livros, mas, mesmo com informação e leitura, 41% deles paravam na metade do texto e outros 24% só costumavam observar a capa e as figuras.
— Os alunos dessa geração têm uma série de ofertas. É muito mais fácil acessar internet, facebook, mas, a partir do momento em que eles começam a ver que com a leitura se pode embarcar em qualquer aventura, daí se cria esse gosto — afirma a professora.
Para explorar a sensibilidade, criou o "varal literário": na parede da sala, ficam expostos versos de Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Mario Quintana e Manuel Bandeira. Para montar o varal, os estudantes leram e analisaram os textos, criaram ilustrações e organizaram os cartazes. Assim aprenderam sobre rima, ritmo, metáfora.
Ao perceber o interesse dos alunos, ela decidiu levar livros de seu acervo pessoal. Colocou na maleta Monteiro Lobato, Ana Maria Machado, Ruth Rocha. Quando chega com a pequena mala no horário da aula, sempre deixa os alunos explorarem a bagagem. A ideia gerou frutos e novas atividades foram criadas, como clube de leitura e saraus literários, com a participação da comunidade.
Luana de Oliveira Centa, 12 anos, tornou-se frequentadora do clube de leitura: na biblioteca, se reúne com a professora e outros alunos para ler, estudar poemas e aprender a declamar, no turno inverso de aula.
— Consigo ler melhor, porque antes lia muito baixinho. E a gente se apresenta no sarau, lê vários poemas e depois interpreta — revela Luana, que se descobriu fã dos versos de Bandeira.
RESULTADOS ALÉM DA SALA DE AULA


" Resolvi pensar em algumas possibilidades para fazer com que eles desenvolvessem esse hábito e criassem o prazer pela leitura. Muita coisa que eu sonhava fazer está acontecendo, e isso é fantástico. A afetividade com eles também mudou, hoje extrapola a relação professor-aluno. A gente está mais próximo, e isso graças à literatura. Eles estão mais atentos a algumas coisas, especialmente as que envolvem a sensibilidade do pensamento. Todo professor busca isso, ter resultados que vão além da sala de aula, que os alunos levam para a vida.

Meu conselho para os professores é que não desistam, porque nem sempre a gente pega turmas receptivas, nem sempre o que se planeja dá certo. Tudo é muito vivo, dinâmico, e a gente não pode se deixar abater pelas dificuldades. E os pais precisam apoiar seus filhos, valorizar, porque realmente é um trabalho o que as crianças fazem.

A Restinga sempre aparece na mídia como problema. Mas aqui temos coisas lindas, talentos maravilhosos, e é muito bom poder trabalhar com essa gurizada, porque aqui há muito potencial. Eu vou fazer força pra continuar com esse trabalho, não vou abrir mão disso. Porque são sementinhas que a gente plantou, então agora tem que continuar cultivando."

MODO DE FAZER

Projeto: Leitura: Viagens Literárias

— Faça uma pesquisa entre os alunos para identificar os hábitos e as dificuldades de leitura da turma.
— Procure mesclar as atividades: utilize música, imagem e poesia para ajudar o aluno no exercício de interpretação dos textos.
— Decore a sala de aula com poemas. 
— Coloque livros em uma mala e leve para a sala de aula.
— Deixe os alunos explorarem o que tem ali dentro e escolherem os livros.
— Permita que eles levem as obras por um determinado período e incentive-os a criar o hábito da leitura em casa.
— Crie um clube de leitura, de participação facultativa e fora do horário de aula.
— Organize saraus literários, para que os alunos se acostumem a ouvir e a declamar poesia e outros textos.
Escola Particular
Escola Pública 
15/11 — Maria Alice Gouvêa Campesato 
18/11 — Neusa Regina Klein Palma
19/11 — Rita Tessaro
Projeto Comunitário 
20/11 — Clarisa Wolff Garcez 
21/11 — Cristiane Fuzer 
22/11 — Solange Carvalho de Souza


Nenhum comentário: