quarta-feira, 14 de março de 2012

Embaixada de Angola promove celebrações do Dia Internacional da Mulher no Centro Cultural Casa de Angola, na Bahia

ESPECIAL AFRICA/BRASIL - BRASIL/ÁFRICA

MARÇO : MES INTERNACIONAL DE LUTA DAS MULHERES


O ponto alto das celebrações foi a palestra sobre “O percurso histórico da Mulher Angolana, uma Mulher Africana na construção de Angola”, proferida por Neogilda Cosme, esposa do embaixador de Angola no Brasil




As ações em prol da promoção da mulher, adoptadas pelo Executivo Angolano, dirigido pelo Presidente José Eduardo dos Santos, foram destacadas, em Salvador, capital do Estado da Bahia, pelo embaixador de Angola no Brasil, Nelson Cosme.
 Nelson Cosme falava quando abriu naquela cidade a jornada comemorativa ao oito de Março, Dia Internacional da Mulher.
 Numa cerimónia que contou com a presença da escritora Maria Eugénia Neto, viúva do Primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, o embaixador Nelson Cosme afirmou que as acções do executivo traduzidas na aprovação de importantes diplomas legais têm contribuído para o empoderamento da mulher e da família angolana.
 O embaixador de Angola no Brasil realçou que estão protegidos os direitos das mulheres, promovendo-se a equidade do género a nível económico, político e social.
 As celebrações do Dia Internacional da Mulher, promovidas pela , decorreram no Centro Cultural Casa de Angola, na Bahia, onde foi inaugurada uma exposição de livros escritos por mulheres angolanas e brasileiras.
 O ponto alto das celebrações foi a palestra sobre “O percurso histórico da Mulher Angolana, uma Mulher Africana na construção de Angola”, proferida por Neogilda Cosme, esposa do embaixador de Angola no Brasil.
 Depois de fazer uma resenha história da participação da mulher na luta de resistência ao colonialismo português, destacando os feitos de Rainha NJinga Mbande, a embaixatriz falou da participação da mulher angolana na luta armada de libertação nacional e depois no processo de reconstrução nacional.
 A palestrante apresentou um quadro detalhado da participação da mulher nos órgãos públicos de decisão, tais como o Governo e o Parlamento e na magistratura judicial e do Ministério Público.
 Aproveitou para destacar as conquistas da mulher angolana em prol da sua afirmação na sociedade e realçou o empenho do Executivo na criação das bases para que os direitos da mulher sejam protegidos.
 Defendeu que a verdadeira emancipação da mulher passa pela sua independência económica e disse que as suas conquistas devem ser alcançadas tendo sempre o homem como seu aliado.


Foto: Rainha NJinga Mbande

Nenhum comentário: