quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Mulher-Maravilha será embaixadora da ONU . Estereótipo de beleza ou empoderamento ?

Por Mônica Aguiar 

Campanha de igualdade de gênero é meta da ONU para próximos 15 anos.




A Organização das Nações Unidas ganhará o reforço da Mulher-Maravilha e seus superpoderes para uma nova campanha de defesa dos direitos das mulheres e meninas.

A nomeação torna a personagem  o rosto dentro da campanha global da ONU,  na agenda dos 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que devem ser implementados por todos os países do mundo durante os próximos 15 anos, até 2030. O lançamento terá um ano de duração, representara  também a busca da  igualdade de gênero e empoderamento para as mulheres. 

A heroína da série de desenhos animados e histórias em quadrinhos (e do filme que estreia em 2017) será oficialmente nomeada embaixadora honorária da ONU durante uma cerimônia no dia 21 de outubro.   

Resta saber qual sera a cor desta mulher maravilha que representara este projeto para empoderamento das mulheres, uma fez que em vários países a maioria das mulheres são negras .  

O  objetivo central deveria considerar dentro dos princípios citados  que tendem ajudar a comunidade empresarial a incorporar em seus negócios valores e práticas que visem à equidade de gênero e ao empoderamento de mulheres,  a  utilização de imagens de mulheres dos grupos étnicos raciais no mundo. 
A observar as noticias  já publicadas em grandes jornais na mídia,  a imagem relacionada continua sendo de uma mulher maravilha branca, com corpo escultural, com um perfil de mulher que esta longe dos padrões normais da mulher comum na sociedade .  Este estereótipo de beleza ainda existente  servem  para fins somente comerciais e que se importam muito pouco com os sentimentos da mulher em geral, a chamada imagem reforçada, somente serve para ser  realizada com fins financeiros , ser bem aceita em qualquer lugar do mundo, pois esta imagem de mulher esta dentro dos padrões globalizados,  ter um corpo escultural e ser branca.  Este reforço incessante de padrão de beleza reafirmado no racismo e no patriarcado,  estão longe do que se pretende atingir dentro dos objetivos constituídos das relações de gênero, continuam  reproduzindo, controlando e manipulando,  padrões  de beleza pre estabelecidos para mulheres, distanciando ainda mais do poder e dos direitos emancipados . 
Relembrando 


A Mulher Maravilha  é a primeira heroína da DC Comics ,criada pelo Dr William Moulton Marston  nos Estados Unidos  teve sua primeira apresentação na All Star Comics #8 em Dezembro de 1941. Em sua história seu alter Ego é Princesa Diana de Themyscira,  de Origem Grega. Contudo em 1973 A DC Comics apresenta a primeira super heroína Negra da história da HQ, Seu nome é Núbia/ Nu’Bia Criada por Robert Kanigher e Don Heck, sua primeira aparição foi em  Janeiro de 1973 na edição Wonder Woman – vol. 1 # 204


Nenhum comentário: