terça-feira, 9 de agosto de 2016

O Primeiro Ouro da Rio 2016 é Conquistado por uma Mulher Negra, Sobrevivente e Vencedora

Por Mônica Aguiar 
A primeira campeã olímpica e mundial do judô brasileiro e a primeira medalhista de ouro  do país nos Jogos disputados em casa
A judoca brasileira Rafaela Silva, 24 anos, conquistou o primeiro ouro para o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016 na categoria leve (até 57 kg). A atleta derrotou a mongol Sumiya Dorjsuren, número um do mundo, nesta segunda-feira (8) 
Na Olimpíada de Londres 2012, a judoca Rafaela Silva já era esperança de medalha para o Brasil, em  2013, poucos lembram ou relatam que Rafaela entrou para a história do judô e do negro, ao se tornar a primeira judoca do Brasil a conquistar o título mundial . Sobrevivendo como a maioria das mulheres negras brasileiras, neste reino inexistente de democracia racial, preconceituoso, discriminatório e excludente, Rafaela entra para a história ao conquistar para o Brasil a primeira medalha de ouro da Rio 2016 .
Em respostas as agressões raciais sofridas afirma :  "O macaco que tinha que estar na jaula hoje é campeão". A retomada da carreira aos 24 anos - que culminaria no ouro conquistado por uma mulher negra- é fruto de muito trabalho . 
Ao sair do tatame, Rafaela estava completamente emocionada e comentou a vitória para uma repórter do Sportv: “Falaram que eu não servia para judô, que eu era uma vergonha para minha família”. Relatou sobre o apoio de uma psicóloga para resgatar alto estima .  Aos poucos, a judoca voltou a acreditar que poderia ser campeã.   "Falaram que eu era uma incógnita, mas eu vim, treinei ao máximo e o resultado veio".
Rafaela também já ganhou a medalha de ouro no Mundial de 2012, prata no Mundial de 2011 e bronze no Worls Masters de 2012.
Rafaela começa a erguer a história do judô brasileiro na Rio 2016, a modalidade que mais deu pódios ao país em Jogos Olímpicos ao lado do vôlei.
Entre os agradecimentos, uma homenagem especial às crianças que são suas companheiras de treino no Instituto Reação, projeto social de Flavio Canto, medalhista de bronze em Atenas 2004. Criado em 2003, o Instituto atende mais de 1.200 alunos, entre os quais está Rafaela.  
Fotos: Internet 

Nenhum comentário: