quarta-feira, 5 de abril de 2017

Grupo Negras Empoderadas Marca Presença na Pré-estreia da Obra Sobre Ator Antônio Pitanga

Filme tem direção da Camila
Pitanga e Beto Brant; 
visão feminista e acolhedora  

"Juntas somos mais fortes" foi a inspiração do encontro em uma rede de cinema de SP

Foi dia primeiro de abril, que 200 mulheres negras, mobilizadas pelo grupo Negras Empoderadas, assistiram a pré-estreia do documentário "Pitanga", ao lado do protagonista do filme, o ator Antonio Pitanga, de 77 anos, e sua filha Camila Pitanga, que dirigiu a obra junto com o diretor Beto Brant.
Mayara Silva /Foto face

A sessão especial teve na sua sequência bate-papo, proposto  pela feminista, atriz e estudante de cinema Sara Negritri à advogada Mayara Silva, organizadora do grupo  Negras Empoderadas.  Em fevereiro, Mayara  já havia organizado uma sessão de cinema para que 300 mulheres negras  assistirem juntas o filme "Estrelas Além do Tempo", em São Paulo, e promoverem um bate-papo sobre racismo e feminismo. Com certeza e com articulação destas mulheres  seria uma oportunidade promover novamente a atividade.

O encontro também foi importante para contextualizar a luta atual das mulheres com as batalhas enfrentadas pelo ator desde o início dos anos 1960. 

Sara Negritri - foto twitter
"No começo do filme ele corta uma rede de pesca e explica 'eu cortei a rede pra gente não conseguir pegar peixe, porque quando a gente corta a rede a comunidade toda vai sentir fome; e aí todo mundo vai gritar junto e então sim seremos ouvidos'. É esse sentimento do nosso grupo. Estamos todas juntas no grupo das mulheres porque precisamos gritar juntas", disse.

"O filme mostra que é urgente a necessidade de conscientização de igualdade no Brasil. Quantos Pitangas não podem sequer estudar? Quantos nem chegam a fase adulta? Quantas Camilas são silenciadas e traumatizadas? Temos muito a aprender uns com os outros. O filme mostra a renovação da linguagem sobre o negro, entre outras conexões lindíssimas e de extrema importância", disse Sara Negritri.


A atriz Camila Pitanga falou sobre como foi se aprofundar na história do pai e da importância dele na história da cultura brasileira e também fez questão de entrar no grupo Negras Empoderadas. No bate-papo, Antonio Pitanga contou mais detalhes da sua vida e ouviu atentamente as observações da plateia. 

Antes da exibição do filme, foi apresentado o curta-metragem "Sr. Peixoto" , com roteiro e participação da Sara Negritri, sobre as relações de poder no mundo corporativo e tensões raciais.
A história se passa durante uma entrevista de emprego onde uma mulher negra, Mariana (interpretada pela Sara), cujo currículo é excepcional, é contestada e confrontada pela entrevistadora, visivelmente inconformada com a situação. O curta-metragem tem um desfecho inesperado. "Muitas mulheres negras se identificam com as questões abordadas no filme", disse Sara.


Documentário 


Com direção de Beto Brant e Camila Pitanga, PITANGA é um filme-documentário de longa-metragem que investiga o percurso estético, político e existencial do ator Antonio Pitanga que, dirigido por grandes cineastas – como Glauber Rocha, Cacá Diegues e Walter Lima Jr. –, foi destaque em alguns dos momentos de maior inquietação artística do cinema brasileiro.

 http://globofilmes.globo.com/filme/pitanga/







Negras Empoderadas 

O grupo público no facebbok, é administrado por Mayara Silva, Alexandra Baldeh e Solange Barros,   tem como objetivo proporcionar empoderamento , compartilhando os conteúdos de militância, ativismo de qualidade sobre os afrodescendentes e colocando em contato com os históricos comuns de luta mantendo  arquivos compartilhados.
A principal missão é resgatar a cultura e mostrar a força das mulheres negras empoderadas.
O grupo nesta reúne advogadas, médicas, apresentadoras de TV, artistas, empresárias, executivas, empreendedoras, estudantes. Muitas delas nas atividades desenvolvidas não se conheciam pessoalmente,  porém, pela internet e pelas mensagens no celular, criaram fortes laços de amizade e solidariedade.

Fontes: R7 com Juca Guimarães
Fotos: divulgação/ facebook negras empoderada 

Nenhum comentário: