terça-feira, 15 de novembro de 2016

Racismo Motiva Adiamento da Mostra de Cinema em Cuiabá

Produtores culturais acusam empresário de racismo; evento não 
tem nova data para ocorrer.

Por : THAIZA ASSUNÇÃO 
DA REDAÇÃO


A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) adiou o evento “Liberdade: Mostra de Cinema Negro”, que estava com a estreia marcada para hoje terça-feira (15), em Cuiabá, após uma confusão  entre a empresa organizadora, a Donamaria Produções Criativas, e representantes de movimentos sociais .

A polêmica começou na última semana, quando diversas entidades assinaram uma nota aberta de repúdio contra a ausência de cineastas negros mato-grossenses na programação do evento. Eles se manifestaram também contra o nome escolhido pela empresa em uma das sessões, denominada “Deu Branco”, que previa a exibição de filmes de cineastas brancos, mas com temáticas negras.

Na tentativa de resolver a situação, a SEC convocou uma reunião, na última sexta-feira (11), para reestruturar a programação da mostra.
No encontro, porém, segundo contou a produtora cultural Amanda Nery ao MidiaNews, o empresário João Manteufel, dono da Donamaria, teria proferido xingamentos racistas contra o produtor cultural André Eduardo de Andrade.

“Na reunião, ficou decidido que a Secretaria de Cultura iria chamar um grupo de trabalho e construir coletivamente uma nova programação. O João esperou quase todo mundo ir embora e disse de modo grosseiro e autoritário ao André que aquela programação teria que ser finalizada até o meio dia de sábado, um completo absurdo. Os ânimos se exaltaram e o João colocou o dedo na cara do André e levantou o tom de voz. Nesse momento, eu me coloquei fisicamente entre os dois e gritei que não admitia que ninguém humilhasse um negro na minha frente. Ele, então, colocou o dedo na minha cara e me intimidou a bater no seu rosto, o que não fiz e nunca faria”, disse Amanda Nery.

 Os ânimos se exaltaram e o João colocou o dedo na cara do André e levantou o tom de voz. Nesse momento, eu me coloquei fisicamente entre os dois e gritei que não admitia que ninguém humilhasse um negro na minha frente

“Ele [João] continuou gritando e avançando cada vez mais perto até outras pessoas intervirem. Ele é um racista, repito, um racista. Que palavra mais usar para descrever uma pessoa que diz que o Dia da Consciência Negra não deveria existir? .......questionou.
Procurado pela reportagem, o secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho, disse que repudia qualquer forma de preconceito.
“Eu não estava na reunião, não sei detalhes do episódio, mas eu, em nome da secretaria e do Governo do Estado repudio toda e qualquer forma de preconceito. Essa gestão está a lutar para acabar com preconceito de raça, de gênero, de religião, enfim”, disse.

O secretário explicou que a empresa não foi contratada pela secretaria para realizar o evento. Segundo secretário, apenas deu apoio ao projeto, com pouco recurso e disponibilização do espaço, no Cine Teatro de Cuiabá. “A proposta realmente se mostrou frágil, incompleta. Então por isso nós suspendemos a realização, para que possa ser construída uma nova programação coletivamente. Queremos que as coisas aconteçam da melhor forma possível”, pontuou.


Ainda não há uma nova data para a realização da mostra.

Fonte:MidiaNews

Nenhum comentário: