segunda-feira, 30 de junho de 2014

Incrições abertas para mapeamento de povos e comunidades tradicionais até dia 11/07

RIO DE JANEIRO - Entidades interessadas em realizar os mapeamentos tem até às 23h do dia 11 de julho para se inscrever. As informações/portifólio devem ser enviados para o PNUD, no endereço “Setor de Embaixadas Norte (SEN) Quadra 802, Conjunto C - Lote 17 CEP: 70800-400 - Brasília-DF” – A/C: Unidade de Compras.
Entidades interessadas em realizar mapeamento socioeconômico e cultural dos povos e comunidades tradicionais de matriz africana no estado do Rio de Janeiro têm até às 23h do próximo dia 11 de julho para se inscrever. Com o assunto “Projeto BRA/13/020 Manifestação de Interesse”, as informações/portifólio devem ser enviados para o endereço “Setor de Embaixadas Norte (SEN) Quadra 802, Conjunto C - Lote 17 CEP: 70800-400 - Brasília-DF” – A/C: Unidade de Compras.
Uma iniciativa da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, o projeto BRA/13/020 visa apoiar o desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades negras tradicionais. Para mais informações, podem ser utilizados o telefone 55 61 3038-9300; fax 55 61 3038-9010; e-mail pnudlicitacoes@undp.org; ou endereço eletrônicohttps://www.undp.org.br/licitacoes
Os princípios norteadores do trabalho têm base no protagonismo dos povos e comunidades tradicionais de matriz africana, Decreto 6.040/2007, que institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais e promoção ao acesso às políticas públicas.
As principais etapas a serem cumpridas englobam lançamento público do Mapeamento; formação de Comissão de Acompanhamento com lideranças tradicionais e gestores públicos; formação da equipe de entrevistadores com pelo menos 50% de pessoas vinculadas às casas tradicionais; capacitação dos(as) entrevistadores(as); pré-teste e trabalho de campo; sistematização dos dados; publicação impressa e eletrônica dos dados; e devolutiva para as casas tradicionais que participaram do mapeamento.
Fonte: SEPPIR

Nenhum comentário: