quarta-feira, 19 de março de 2014

Festival de Mulheres Negras " Latinidades 2014"




Foto: Shirley Campbell Barr
 
Indiscutível e orgulhosamente negras, damos a notícia de que o Festival Latinidades 2014 terá a honra de contar com a riquíssima presença da poetisa e antropóloga Shirley Campbell Barr. Nascida na Costa Rica, ela vem de uma família de mulheres combativas e figura entre os grandes nomes da literatura feminina negra da diáspora. Sua poética, centrada na figura da mulher negra, incorpora o repertório das múltiplas formas de resistências afro-diaspóricas. Autoestima, resiliência, altivez e identidade são noções facilmente acessadas em seus poemas publicados nos livros Naciendo (1988), Rotundamente negra (1994) e Desde el principio fue la mezcla (2007). No dia 23 de julho, teremos, pois, a oportunidade de dialogar com as histórias dessa Griô da Diáspora Negra, que nos ajuda a ampliar nossos horizontes para além dos limites impostos pelas fronteiras nacionais. #latinidades2014 #festivallatinidades #griôsdasdiásporanegra #shirleycampbell #venhamtodas 






O Festival Latinidades 2014, contará com a riquíssima presença da poetisa e antropóloga Shirley Campbell Barr. Nascida na Costa Rica, ela vem de uma família de mulheres combativas e figura entre os grandes nomes da literatura feminina negra da diáspora.
 Sua poética, centrada na figura da mulher negra, incorpora o repertório das múltiplas formas de resistências afro-diaspóricas. Autoestima, resiliência, altivez e identidade são noções facilmente acessadas em seus poemas publicados nos livros Naciendo (1988), Rotundamente negra (1994) e Desde el principio fue la mezcla (2007). No dia 23 de julho, teremos, pois, a oportunidade de dialogar com as histórias dessa Griô da Diáspora Negra, que nos ajuda a ampliar nossos horizontes para além dos limites impostos
 pelas fronteiras nacionais.


Criado em 2008. anualmente o projeto aborda temáticas que se desdobram em oficinas e mesas de debate com especialistas de todo o país, bem como convidadas/os internacionais. O resultado das experiências e falas dessas/es especialistas resultam em uma publicação-referência, disponível para download gratuito no espaço Afrodigital.
A primeira atividade aconteceu na Casa Roxa, sede da Associação Lésbica Feminista Corturno de Vênus, na Região Administrativa do Guará, Distrito Federal.

Em 2009 foi realizado evento sob o tema Mulheres Negras na Comunicação, no Sindicato dos Urbanitários do Brasil e na Praça Zumbi dos Palmares.

Em 2010, em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Ipea, foi realizado na Esplanada dos Ministérios, no formato de três dias de seminários e um de apresentações artísticas, sob o tema Censo, o qual deu origem à publicação Latinidades – Censo e Políticas públicas para as Mulheres Negras. A programação agregou desfile de moda baseado nas vestimentas de santo, feira de afro-negócios, seminários e debates.

O tema do festival no ano de 2011 foi Mulheres Negras no Mercado de Trabalho e também esteve inserido no contexto da programação da II Conferência do Desenvolvimento – CODE, promovida pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada – Ipea.

Em 2012 o tema foi Juventude Negra, quando se reuniu, em uma semana, cinquenta mil pessoas, dez shows, três performances teatrais, cinco lançamentos literários, dois dias de Feira Preta com vinte stands de cinco estados brasileiros e, ao final, a organização da publicação com o mesmo tema.

2013

Arte e Cultura Negra – Memória Afro-descendente e Políticas Públicas foi o tema que movimentou debates, palestras, recitais e lançamentos literários e agregou, mais uma vez, cinquenta mil pessoas. A participação internacional se intensificou, com a participação de representantes de Cuba, Colômbia, Nigéria, Zimbabwe, África do Sul, Estados Unidos, Congo, Holanda, Nicaragua e Inglaterra.

Nenhum comentário: