quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Mulheres ainda são minoria entre leiloeiros rurais

Dos 63 leiloeiros rurais cadastrados na Federação da Agricultura de Mato Grosso(Famato) até dezembro de 2013, apenas cinco são mulheres. A profissão aproveita a boa fase do mercado pecuário no Estado onde está o maior rebanho bovino do Brasil. Com a previsão de novos negócios para 2014, pode atrair mais interessadas ao ramo. 
“Fazer leilões não é uma profissão exclusiva para os homens. O que falta é divulgação no mercado estadual para atrair novas mulheres. Há um medo da categoria em pensar que mais leiloeiros deixaria o mercado profissional saturado, mas isso não é verdade porque um bom profissional sempre terá trabalho”, argumenta a leiloeira rural Poliana Mikejeds. 
“O mercado de leilões rurais oferece muito espaço para leiloeiros, tanto os de contratantes particulares quanto os de órgãos públicos”, conta a profissional. Todos os meses cerca de oito mil animais são leiloados no espaço da Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), como indica a estimativa do Sindicato Rural de Cuiabá.
Segundo o vice-presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, também proprietário de uma empresa que realiza leilões rurais, Celso Nogueira, a chegada de uma nova empresa de leilões no estado no início do ano que vem deve movimentar o mercado de leilões de animais e abrir mais portas de trabalho. Ele afirma que os impactos financeiros no estadual serão imediatos e por este motivo a demanda por mais profissionais também vai crescer. Quanto à atuação do leiloeiro rural, o diretor de relações institucionais da Federação da Agricultura de Mato Grosso (Famato), Rogério Romanini, alerta que o profissional deve estar sempre bem informado sobre o produto que está vendendo.
“Para garantir o melhor valor pago por um bovino ou por um equino em um leilão rural, um leiloeiro deve conhecer bem o histórico do animal, saber das heranças genéticas do bovino para conseguir valorizar o animal na hora da venda. Outro conhecimento necessário são todas as regras de um leilão”, explica o diretor.
Profissão

Para que ser um leiloeiro rural o profissional precisa ter frequentado um curso específico e estar cadastrado na federação da agricultura do estado em que exerce a profissão. Outra exigência é obrigatoriedade de se ter residência fixa no mesmo estado onde trabalha. A segunda possibilidade de atuação no mercado profissional é ser um leiloeiro oficial. Nesta categoria, o profissional pode  prestar serviços a órgãos do governo ou a qualquer pessoa que queira vendar algum bem como a venda de imóveis, automóveis, propriedades, terras entre outros

Nenhum comentário: