terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Beyoncé defende que as mulheres tenham as mesmas oportunidades de trabalho que os homens


"A igualdade será alcançada
 quando homens e mulheres 
forem contemplados em
 igualdade com remuneração
 e respeito", afirma Beyoncé
Tema recorrente nos principais debates sobre ascensão feminina no mercado de trabalho, aequidade de gêneros foi abordada pela cantora Beyoncé, em artigo publicado neste domingo (12) pelo The Shriver Report - organização não governamental americana que luta pelos direitos das mulheres. "Precisamos parar de acreditar no mito da igualdade de gênero. Não é uma realidade ainda", afirmou a diva pop.
Dirigida pela jornalista Maria Shriver, ex-esposa do ator Arnold Schwarzenegger, a organização reúne uma série de relatórios sobre políticas voltadas para as questões que afetam a ala feminina e, recentemente, divulgou que nos Estados Unidos uma em cada três mulheres vive na pobreza ou à margem dela. O último relatório aponta, ainda, que a cada três famílias duas dependem dos salários de mães que trabalham e que estão lutando para equilibrar o sustento da casa.
"Hoje, as mulheres representam metade da força de trabalho dos EUA, mas ganham, em média, 77% do que um homem ganha. Mas, ao menos que as mulheres e os homens digam que isso é inaceitável, as coisas não vão mudar. Os homens têm de exigir que suas esposas, filhas, mães e irmãs ganhem mais - que seja compatível com as suas qualificações e não com um gênero. A igualdade será alcançada quando homens e mulheres forem contemplados em igualdade com remuneração e respeito", escreveu Beyoncé.
Como um verdadeiro manifesto feminista, o artigo da cantora faz também uma reflexão sobre os ensinamentos que os pais devem dar aos filhos desde pequenos, para que, quando forem adultos, a equidade de gêneros seja um modo de vida natural. "E nós temos que ensinar às nossas meninas que elas podem chegar tão alto quanto humanamente possível", acrescenta Beyoncé.
"Temos muito trabalho a fazer. Mas podemos chegar lá se trabalharmos juntos. As mulheres são mais de 50% da população e mais de 50% dos eleitores. Devemos exigir que todos nós recebamos 100% das oportunidades", conclui.

Fonte: M de mulher 

Nenhum comentário: