quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Personalidades femininas solicitam criação de tribunal internacional

Mapa da RDCongoKinshasa-Cinquenta e duas personalidades femininas solicitaram numa declaração a criação de um Tribunal penal internacional para julgar os crimes cometidos na República democrática do Congo, nomeadamente violações.
As 52 mulheres - das quais as ex - ministras francesas Rama Yade e Roselyne Bachelot  e Ingrid Betancourt- assinaram uma declaração "sobre as violações como arma de guerra e a Instauração de um Tribunal penal internacional para a República democrática do Congo", para suceder ao Tribunal penal Internacional para o Rwanda, que deve encerrar as suas portas no fim de 2014.
A declaração , iniciada pelo advogado congolês  Me Hamuly Rély, é apresentada como uma "solução incontornável para a paz e a justiça na região dos Grandes Lagos".
"Tudo deve ser feito para se fazer conhecer e denunciar essas abominações, esses crimes monstruosos perpetrados contra as mulheres na RDC", indicou hoje (segunda-feira) à AFP Françoise Héritier, professora de antropologia emérita no Colégio de França.
 A declaração é endereçada ao secretário-geral da ONU Ban Ki  - Moon, aos presidentes francês, FRançois Hollande e americano Barack Obama e à presidente da comissão da União africana, Nkosazana Dlamini-Zuma, entre outros.
 Segundo o site que divulga a petição (change.org/fr), o ginecologista  congolês Denis Mukwege, reputado pelo seu apoio às mulheres violadas no Leste do seu país e já sondado para o prémio Nobel da paz, apoia a criação desse tribunal para a RDC.

Fonte: ANGOP

Nenhum comentário: