domingo, 15 de maio de 2011

Mães protestam pelo direito de amamentar em público

  




















O direito de amamentar em público disseminou uma onda de protestos na internet e nas ruas. Uma mãe foi repreendida pelo segurança ao dar de mamar ao filho em uma exposição; a jornalista Kalu Brum teve a foto em que aparecia amamentando retirada do Facebook. Uma das organizadoras do "mamaço" realizado no prédio do Itaú Cultural, na avenida Paulista (região central de São Paulo), Kalu deu início a uma série de protestos. O "mamaço" foi idealizado depois que a antropóloga Marina Barão, 29, foi impedida de amamentar seu bebê em uma exposição de arte no local, em março passado.Segundo a reportagem da Folha, o episódio foi o estopim de uma sequência de manifestações que vinham acontecendo na rede social Facebook. "Minha vontade foi sair deste espaço, mas acho que o Facebook é rico para promovermos discussões", disse Kalu no blog Mamíferas (www.blogmamiferas.com.br).Kalu amamentou o filho Miguel, hoje com quatro anos, até os três. Ela já foi repreendida por dar de mamar em público. 

"Estava com o Miguel no aeroporto de Confins (MG), e as pessoas vieram me questionar por que eu amamentava um menino grande", contou à reportagem.Uma mensagem do Facebook recebida por Kalu dizia que a foto "viola os termos de uso". Procurada, a empresa não se pronunciou. Em sua página, o Facebook diz não permitir anúncios com "conteúdo adulto", o que inclui "nudez, imagens de pessoas em posições ou atividades excessivamente sugestivas ou sexuais"."Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, disse que a proibição da amamentação foi um erro já corrigido. Segundo ele, há uma regra que impede as pessoas de se alimentarem no espaço. Quando um dos orientadores viu a mulher dando de mamar, levou a regra ao pé da letra."


"Quero que isso reverbere para outros lugares e espaços específicos para implemento da cultura. Temos carência de lugares com trocadores, com espaço para acomodar nõs mães", disse Marina.


 











Nenhum comentário: